fbpx

“Braga não vai ao segundo turno, e se for, perde para todos”

A afirmação é de pesquisa da DMP/Rede Tiradentes, divulgada nesta segunda-feira, dia 15, na pré-corrida à Prefeitura de Manaus em 2020. Foram feitas três simulações de segundo turno com os primeiros colocados.

O senador Eduardo Braga (MDB), que mantém elevado nível de rejeição por parte do eleitorado do Amazonas, com 17%, não chegaria ao segundo turno.

Os números do estudo realizado com 1.003 eleitores da capital, entre 9 e 13 de julho, mostram Braga em quarto lugar, com apenas 10%.

Para a DMP/Tiradentes, a alta rejeição ao seu nome e a baixa intenção de voto levam à afirmação que o emedebista não passaria do primeiro turno.

Seriamente implicado em denúncias na operação Lava Jato, Eduardo Braga vê seu capital eleitoral em franco declínio nas últimas eleições. Perdeu em 2014, 2016, 2017 e em 2018 se reelegeu com dificuldade.

Leia mais

Novo some e a velha política reaparece em pesquisa para prefeito

Nada de “novo” e derrota certa  

Descartando a possibilidade de na próxima eleição aparecer o “novo” na política, como foi o caso da vitória de Wilson Lima (PSC) em 2018, ao Governo do Estado, a pesquisa afirma que a prefeitura ficará entre três nomes.

São eles, pela ordem no estudo, Amazonino Mendes (PDT), David Almeida (Avante) e José Ricardo (PT).

Contudo, se Braga vir a surpreender e passar ao segundo turno, seria derrotado por qualquer desses três nomes, assegura a pesquisa.

Para Amazonino, o placar seria 63% a 37% dos votos válidos.

Se a disputa fosse com David, o resultado ficaria 64% a 36%.

Com o petista Ricardo, Braga perderia por 59% a 41%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *