Search
Close this search box.

Casal é preso pela Polícia Civil após estuprar adolescente em Coari


Policiais civis da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), prenderam nesta sexta-feira (05/07), o casal, Patrick Saimon Auzier Araújo de Freitas, 36, e Gisela Santos da Silva, 19 anos, por estupro de vulnerável de uma adolescente de 14 anos. O crime ocorreu na madrugada do dia 8 de junho deste ano, naquele município.

Os policiais cumpriram dois mandados de prisão preventiva em nome do casal e três de busca e apreensão.

Segundo o delegado José Barradas, titular da unidade policial, as diligências iniciaram após a mãe e a vítima se deslocarem à delegacia e registrarem um Boletim de Ocorrência (BO) informando a ação criminosa.

“A vítima relatou que era conhecida da mulher, que mora em frente à sua residência. Naquela madrugada, por volta de 1h, elas passaram a se falar via aplicativo de mensagens. Nessa ocasião, a mulher pediu para que a adolescente a acompanhasse para pegar uma moto táxi, alegando que a rua estava muito escura”, contou o delegado.

No momento em que a mulher subiu na moto, ela insistiu para a adolescente acompanha-la até a casa do infrator. Ao chegarem no imóvel, a vítima ficou na sala e o casal no quarto, momentos depois eles a convidaram para também entrar no quarto, ocasião em que ele sugeriu brincar de “verdade ou desafio”. Por medo e insistência de ambos, a vítima decidiu participar.

No decorrer da suposta brincadeira, a menor foi desafiada pela mulher a fazer sexo oral no homem, mas a vítima negou. Posteriormente, ela foi obrigada a ficar sem roupa, momento em que casal começou a consumar a violência sexual. Após finalizarem, eles fizeram ela prometer não contar o que havia ocorrido no local.

“As investigações apontaram que o homem alugava a casa apenas para a prática criminosa, inclusive a mulher tinha como função levar as vítimas até ele”, explicou Barradas.

A adolescente está recebendo acompanhamento de uma equipe especializada de psicólogos e demais profissionais do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Com base nas informações coletadas, foi representada à Justiça pela prisão preventiva do casal, e a ordem judicial foi decretada pelo Poder Judiciário. Eles foram presos no bairro Chagas Aguiar, naquele município.

Procedimentos

Os autores responderão por estupro de vulnerável e ficarão à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação/PC-AM



Fonte

Compartilhe nas Redes

últimas noticias