fbpx

Central de Medicamentos avança e alcança nova alta em taxa de abastecimento

A Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) alcançou pelo segundo mês consecutivo o maior índice de abastecimento desde o início da gestão do governador Wilson Lima. Em setembro, a central chegou aos 75% de medicamentos e insumos disponíveis, após a gestão assumir a central com apenas 12% de abastecimento.

O avanço foi possível graças à implantação de projetos de melhorias. Ao todo, 53 projetos de melhorias foram finalizados e 22 estão em andamento. Entre as medidas apresentadas como melhoria na gestão está ao aumento do nível de estoque do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf-AM) para 94% na rede estadual. O setor repassa medicamentos de alto custo gratuitamente a pessoas com doenças raras atendidas na rede de saúde do Estado.

Outro ganho para a população foi a descentralização dos medicamentos do Ceaf-AM para a Fundação Universitária Alfredo da Matta, Centro de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi) Ada Viana, Caimi Paulo Lima, Unidade Mista de Humaitá e Fundação de Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), aumentando a acessibilidade aos medicamentos de alto custo para a população amazonense.

Também houve a revisão do padrão de medicamentos com retirada de mais de 150 itens obsoletos e desnecessários, que gerou economia de mais de R$ 20 milhões por ano.

Com o padrão de nutrição atualizado, a Cema também se tornou uma das mais completas do Brasil na área de alimentação especial, contemplando 40 itens diferentes disponíveis aos pacientes e eliminou os processos sem cobertura contratual (indenizatórios).

Novo coordenador – Assumindo, atualmente, o cargo de coordenador da central, Cláudio Nogueira, já esteve à frente da Ceaf e da coordenação de assistência farmacêutica da SES-AM. A estruturação das políticas de assistência farmacêutica, segundo o novo coordenador, está dentro do foco da gestão.

Entre os principais projetos de ampliação e melhoria da Cema, ele destaca o aumento da competitividade, ampliando a concorrência para empresas de todo o país e com consequente redução de preços.

“Queremos priorizar a competitividade entre as empresas. Então, uma das nossas ideias é a gente melhorar os descritivos dos produtos no e-compras para que a gente estimule a competição em busca de melhores resultados, gerando redução de custos. Isso permitiria ao Estado maior economicidade dos produtos hoje adquiridos”, disse.

Outro projeto é o Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, liderado pelo Amazonas, em que será possível realizar compras coletivas para nove estados. O primeiro grande projeto, já em fase de execução pelo consórcio, é a compra compartilhada de 38 medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf).

“Uma das prioridades nessa nova gestão é justamente trabalharmos o Consórcio Amazônia legal. A gente já encaminhou o termo de referência para o consórcio do qual nós vamos comprar, nesse primeiro momento, o edital buscando a aquisição de 38 medicamentos do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica para reduzir o custo não só do estado do Amazonas, como dos outros oito participantes”, finalizou.

Reconhecimento federal – O trabalho de organização da Central de Medicamentos do Amazonas foi reconhecido pelo Ministério da Saúde (MS). O ex-gestor da central, Rafael Poloni, foi convidado a trabalhar no MS. Ele foi gerente de Distribuição de Planejamento e assumiu a coordenação da Cema nos últimos dez meses.

Agora, o ex-coordenador integra a equipe da Coordenação-geral do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Cgceaf) no Departamento de Atenção Farmacêutica do MS.

“Vejo o convite como um reconhecimento do trabalho que fizemos na Cema. O Amazonas é um estado muito grande, com dificuldades logísticas, mesmo assim, conseguimos manter o abastecimento até mesmo na pandemia. Com esse trabalho, me veio o convite e vim para somar com toda a equipe do Ministério”, disse Poloni.

A coordenação realiza toda a programação e aquisição de todos os medicamentos de alto custo de todo país. Além disso, participa das formulações de todas as políticas públicas relacionadas aos medicamentos do Ceaf.

Fotos: Rodrigo Santos/ SES-AM e Diego Peres/ Secom

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM): Martha Bernardo (98151-4487) e Paulo Bahia (98154-2531)/comunicacao@saude.am.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *