Search
Close this search box.

Programa Amazonas Meu Lar teve 3.558 pré-cadastros revisados


DCIM\100MEDIA\DJI_0925.JPG

O Programa Amazonas Meu Lar revisou 3.558 pré-cadastros, dos 6.462 que apresentaram inconsistências nas informações autodeclaradas. Quem não conseguiu concluir o processo até a última quinta-feira (15/02) perderá a oportunidade de participar da primeira linha de atendimento do programa, o subsídio Entrada do Meu Lar, e precisará aguardar nova convocação.

A primeira convocação para a revisão de dados aconteceu entre 26 e 31 de janeiro. Em seguida, o prazo foi estendido até 15 de fevereiro. Os mais de 6,4 mil pré-cadastrados com informações a corrigir foram convocados por mensagem de e-mail, pelo WhatsApp e por meio do aplicativo.

O Amazonas Meu Lar integra as políticas de habitação e fundiária do Governo do Estado, sob a coordenação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb) e execução da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) e Secretaria das Cidades e Territórios do Estado do Amazonas (Sect).

De acordo com o secretário da UGPE, Marcellus Campêlo, os convocados que não fizeram as correções nos dados, não estarão fora do programa. “Conforme forem fazendo suas atualizações, vão poder pontuar no ranking das próximas chamadas do programa, seja do subsídio Entrada Meu Lar ou para outras linhas de atendimento”, ressaltou.

Subsídio Entrada Meu Lar

Na linha de atendimento do Subsídio Entrada do Meu Lar, o Governo do Amazonas vai complementar a entrada do financiamento de apartamento pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), via programa federal Minha Casa, Minha Vida. O contrato que vai viabilizar o Subsídio vai ser assinado entre o Governo do Amazonas e a Caixa Econômica Federal (CEF). O Estado prevê investir, até 2027, R$ 446 milhões nessa linha de atendimento, proporcionando cerca de 13 mil benefícios na forma de subsídio.

O recurso estadual vai complementar a entrada do apartamento financiado diretamente com as construtoras. Para famílias da Faixa 1, que tenham renda mensal bruta de até R$ 2.640,00, o valor do subsídio é de R$ 35 mil. Já para a para a Faixa 2, com renda mensal bruta de R$ 2.640,01 até R$ 4.400,00, será de R$ 30 mil. Para as famílias da Faixa 1, o valor do imóvel que poderá ser ofertado para financiamento nessa linha de atendimento é de R$ 198 mil. E para a Faixa 2, é de R$ 240 mil.

O Programa Amazonas Meu Lar tem a meta de ofertar 24.044 soluções de moradia e regularizar 33 mil imóveis. Está estimado em R$ 4,7 bilhões, somando investimento do Governo do Estado, recursos do FGTS e do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

FOTO: Tiago Corrêa/UGPE



Fonte

Compartilhe nas Redes

últimas noticias