Projeto de Flávio Bolsonaro preocupa investidor da ZFM

A proposta de criação de imposto único que deverá ser apresentada no Senado pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente Jair Bolsonaro, preocupa investidores do Polo Industrial da Zona Franca de Manaus (ZFM).

A nova CPMF, segundo noticiou nesta quarta-feira, dia 17, a Folha de S.Paulo conta com o apoio de mais de 40 entidades de comércio, turismo e indústria.

Implementado, o imposto único turbinaria a máquina de arrecadação da União, mas faria estrago na Zona Franca.

Líder empresarial ouvido pelo BNC AMAZONAS nesta quarta-feira diz que o problema é que o projeto do filho do presidente não leva em conta a política fiscal usada para atrair e manter a indústria no Amazonas.

Isso, segundo ele, faria com que a vantagem comparativa que atrai investidores para o Polo Industrial de Manaus deixasse de existir.

O projeto, segundo a jornalista Mônica Bergamo, foi lançado pelo Instituto Brasil 200, que possui filiados no Amazonas, e prevê a substituição de 90 tributos.

No entanto, de acordo com ela, Flávio Bolsonaro vai propor que inicialmente a cobrança substitua cinco impostos federais: INSS sobre a folha de pagamento das empresas, PIS, IPI, Cofins e IOF.

Desse pacote, três, PIS, IPI e Cofins são os principais atrativos que o governo oferece, com desconto, para que as empresas se instalem na ZFM.

Paulo Guedes por trás

Pelo monitoramento de Manaus, a proposta que o senador vai apresentar possui DNA do ministro da Economia, Paulo Guedes, a principal voz do atual governo contra a ZFM.

A paternidade aparece no fato de que o texto do imposto único foi redigido nos gabinetes da Receita Federal e é assinado por Marcos Cintra, economista, secretário da Receita Federal.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: