Search
Close this search box.

André Ricardo, Comunicador e Empreendedor é Pré-Candidato a Vereador de Manaus

“Com 24 anos de atuação na TV e um histórico de empreendedorismo, André Ricardo promete trazer inovação e representatividade para a política de Manaus.”   André Ricardo, popularmente conhecido como Andrezinho Ricardo, é pré-candidato a vereador de Manaus. Com uma trajetória de mais de 24 anos na TV amazonense e uma forte veia empreendedora, Andrezinho se prepara para levar sua experiência e paixão pelo desenvolvimento comunitário à Câmara Municipal de Manaus. Andrezinho é uma figura bem conhecida no cenário televisivo de Manaus. Durante mais de duas décadas, ele cativou o público com seu carisma e capacidade de comunicação, tornando-se um nome respeitado e querido pelos manauaras. Sua presença constante na TV lhe permitiu compreender profundamente as questões e necessidades da comunidade local.   Além de sua carreira na comunicação, André Ricardo é um empreendedor nato. Ele iniciou sua vida empresarial com a loja Hot Race, um ponto de encontro para os amantes de carros esportivos na capital amazonense. A Hot Race não só incentivou a cultura automobilística local, mas também serviu como uma plataforma para o desenvolvimento de um senso de comunidade entre os entusiastas de carros esportivos.   Há mais de cinco anos, Andrezinho Ricardo tem se dedicado ao trabalho com as baianas da escola de samba Vitória Régia. Sua atuação neste projeto reflete seu compromisso com a preservação e valorização da cultura local. Além disso, ele planeja usar sua experiência para desenvolver projetos voltados para a melhor idade, visando proporcionar mais qualidade de vida e inclusão social para os idosos de Manaus.   André Ricardo vê na política uma oportunidade para ampliar seu impacto positivo na sociedade. Sua plataforma de campanha foca em saúde, educação, segurança e infraestrutura, com ênfase especial em programas para a melhor idade. “Quero ser um novo nome no cenário político, trazendo minhas experiências e minha vontade de fazer a diferença para desenvolver projetos que atendam às necessidades reais da nossa população”, afirmou Andrezinho.   A pré-candidatura de André Ricardo tem recebido uma recepção calorosa do público. Seus anos de dedicação à comunicação e ao empreendedorismo, juntamente com seu trabalho comunitário, têm gerado grande expectativa e apoio entre os eleitores. “Andrezinho sempre esteve presente na nossa comunidade, defendendo nossas causas e incentivando a cultura local. Ele tem tudo para ser um excelente vereador”, comentou João Silva, morador da zona norte de Manaus.   Com sua pré-candidatura, André Ricardo promete trazer um novo fôlego para a política de Manaus. Sua experiência multifacetada como comunicador, empreendedor e ativista comunitário o posiciona como um candidato comprometido com a transformação social e o desenvolvimento da cidade. À medida que a eleição se aproxima, a expectativa é que ele continue a inspirar e mobilizar os manauaras em prol de uma cidade mais inclusiva e próspera.   “Quero ser a voz que ecoa os anseios de cada manauara, transformando desafios em oportunidades e construindo juntos uma cidade mais justa e próspera para todos.” – André Ricardo

Com derrota nas pesquisas no AM, Eduardo Braga doou R$ 390 mil para a própria campanha

A pouco mais de três dias para o segundo turno das eleições de 2022, o candidato ao cargo para o Governo do Amazonas, Eduardo Braga (MDB), seria o seu principal financiador da sua campanha. Informações apontam que, depois da direção nacional e da direção estadual do partido ao qual é filiado, seu principal colaborador financeiro é ele mesmo. O candidato do MDB aparece em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. De acordo com as informações publicadas pelo Amazônia Plural, Eduardo Braga injetou, até agora, R$ 390 mil em sua campanha eleitoral, o equivalente a 4,97% do total doado. Os repasses constam no DivulgaCand, sistema de registro de candidaturas e contas eleitorais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é cujo acesso é liberado para a população. A receita total de campanha do candidato, até esta quarta-feira, 26 de outubro, a quatro dias do segundo turno das eleições, e de R$ 7,84 milhões, sendo R$ 4,06 milhões, destinados pela Direção Estadual do MDB, R$ 3,35 milhões transferidos via Direção Nacional da legenda, R$ 390 mil doados por Braga e o restante destinado por pessoas físicas, incluindo funcionários de seu gabinete em Brasília. O limite de gastos, tanto para Braga, quanto para seu opositor nas urnas, o atual governador e candidato à reeleição, Wilson Lima (MDB), é de R$ 10,67 milhões. Até agora, o senador contabilizou R$ 7,2 milhões em despesas contratadas e pagas Fonte

Paulino Prefeito de Silves que estava com Braga, recebe comitiva de Wilson Lima e reúne muita gente

Em Silves, Wilson destaca investimento de R$ 38 milhões e agradece apoio do prefeito Paulino Grana Governador anunciou que a rodovia AM-356 (Silves-Itapiranga) receberá tapa-buraco e sinalização horizontal e vertical O candidato à reeleição, governador Wilson Lima (União Brasil), iniciou viagem de campanha neste segundo turno, hoje (14/10), por Silves (a 204 quilômetros de Manaus), onde destacou R$ 38 milhões em investimentos da sua gestão no município. Ele agradeceu os votos da população e o apoio do prefeito de Silves, Paulino Grana, que decidiu, nesta nova etapa do pleito, caminhar rumo à reeleição de Wilson. “Quero agradecer a cada um dos moradores do município de Silves, que acreditaram, que votaram no 44! Eu estou muito feliz de poder estar aqui no município de Silves porque a cada dia que passa, mais gente se junta a essa caminhada. Então sejam todos bem-vindos aqueles que agora se juntam a esse momento importante, e aqui eu quero agradecer, em especial, ao prefeito Paulino. Muito obrigado meu irmão, pela sua manifestação”, disse o governador. Wilson também agradeceu, em nome do presidente da Câmara Municipal de Silves, Thomaz Correa da Silva, o apoio dos vereadores da cidade. Os investimentos de Wilson no município contemplam as áreas de infraestrutura, social, saúde, educação, segurança pública e setor primário. O candidato anunciou que a rodovia AM-356 (Silves – Itapiranga) receberá serviços de tapa-buraco e sinalização horizontal e vertical. As ruas da sede do município receberão novo pavimento. No social, 971 famílias são beneficiadas pelo Auxílio Estadual permanente, que coloca R$ 145 mil circulando na economia todos os meses. Na próxima gestão, Wilson vai abrir 41 novos restaurantes populares Prato Cheio, um deles em Silves. O governador já ampliou de sete para 44 unidades do Prato Cheio, que agora passaram também a atender o interior do estado. Para a saúde, Wilson destinou mais de R$ 15 milhões para o pagamento de pessoal do Hospital Delphina Aziz de Silves e também para a compra de medicamentos, insumos e equipamentos. Na segurança, ele investiu na valorização da tropa ao promover os policiais militares que atuam no município, além de pagar auxílio fardamento e outros benefícios. Wilson revitalizou as Escolas Estaduais 5 de Setembro, Agobar Garcia, e Humberto Castelo Branco, e entregou fardamento e material escolar para 1.022 estudantes. Os profissionais de educação da rede estadual de Silves também receberam o maior abono Fundeb da história, de até R$ 37 mil. No setor primário, Wilson investiu na aquisição de cerca de 100 toneladas de produtos da agricultura familiar, doou sementes, assistência técnica e liberou R$ 2,9 milhões R$ 2,9 milhões em operações de crédito. Fotos: Alex Pazuello

Confira a agenda dos candidatos à Presidencia nesta segunda-feira (10)

Esta é a agenda dos candidatos que estão no segundo turno da disputa presidencial. Eleição será no dia 30 de outubro. Jair Bolsonaro (PL): Às 14h30 o candidato à reeleição tem um encontro com sertanejos em Brasília. Lula (PT): O candidato concederá entrevista a Super Rádio Tupi FM 96.5 logo cedo, às 7h45. Depois, às 15h, se reúne com representantes da sociedade civil em São Paulo. Source link

TSE manda suspender propaganda que associa Bolsonaro ao canibalismo

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Paulo de Tarso Sanseverino suspendeu as peças de propaganda do candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva que associam o seu adversário nas eleições, o presidente Jair Bolsonaro, à prática de canibalismo. A decisão liminar atende a um pedido da campanha de Bolsonaro. O ministro considerou que as falas de Bolsonaro gravadas em vídeo durante uma entrevista para um jornalista estrangeiro foram tiradas de contexto. No vídeo, Bolsonaro afirma que durante uma visita a uma comunidade indígena, se dispôs a participar de um ritual em que, segundo ele, um indígena morto seria cozinhado e servido com bananas. “É a cultura deles… e eu me submeti àquilo”, diz Bolsonaro no vídeo original da entrevista, conforme transcrição que conta na liminar. Para o ministro, as declarações do candidato dizem respeito a um contexto específico. “A reportagem se refere a uma experiência específica dentro de uma comunidade indígena, vivida de acordo com os valores e moralidade vigentes nessa sociedade”, afirma na decisão. Sanseverino determinou que a propaganda pare de ser veiculada na TV ou nas páginas e redes sociais da campanha do PT. Foto: Reprodução Fonte

Campanha de Lula afirma no TSE que Bolsonaro descumpriu decisão

A coligação do candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, entrou com um pedido no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmando que o adversário nas eleições, o presidente Jair Bolsonaro, descumpriu uma decisão do presidente do tribunal, ministro Alexandre de Moraes, que determinou a remoção de publicações que vinculam o petista a organização criminosa PCC. A coligação pede que Bolsonaro seja multado. Segundo os advogados da campanha, Bolsonaro mantém as postagens que fazem a associação de Lula aos criminosos no Twitter. Na decisão do último dia 2, Alexandre de Moraes considerou falsas as publicações que afirmavam que o líder do PCC, Marcos Camacho, o Marcola, havia declarado voto em Lula. No texto da liminar, Moraes afirma que a publicação veicula “fato sabidamente inverídico, com grave descontextualização”. “Na verdade, os diálogos transcritos, além de se relacionarem a condições carcerárias, apresentam apenas conotação política, pois retratam suposta discussão de Marcola e outros interlocutores a respeito de Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Messias Bolsonaro”, ressaltou Moraes. “Embora o teor dos diálogos revele uma discussão comparativa entre os candidatos, não existe declaração de voto, fato constante no próprio título da notícia”, acrescentou o ministro. Além de Bolsonaro, a decisão também afetou veículos jornalísticos, jornalistas e outras figuras políticas que haviam compartilhado a informação falsa, como o site O Antagonista, a Rádio Jovem Pan e o portal Terra. Source link

Confira como foi o dia dos candidados à Presidência

Os candidatos à disputa do segundo turno presidencial, Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro, tiveram compromissos neste domingo (9). Enquanto Bolsonaro focou em entrevista para as redes sociais, Lula fez caminhada no centro de Belo Horizonte. O candidato à reeleição à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse em entrevista que foi transmitida pelos canais Pilhado e Paulo Figueiredo que decidirá sobre o aumento do número de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) apenas após as eleições. Caso a proposta siga em frente, Bolsonaro disse que precisará do apoio do Congresso. “Se não for possível descartar, você vê como é que fica. Você tem que conversar com o Senado também a aprovação de nomes. Você tem que conversar com as duas Casas a tramitação de uma proposta nesse sentido”, acrescentou o candidato. Em mais de quatro horas de entrevista veiculada ao vivo pelo YouTube, o candidato reafirmou que tornará permanente o Auxílio Brasil no valor de R$ 600. A medida não consta do Orçamento da União para o próximo ano. Lula Depois de uma caminhada pelas ruas de Belo Horizonte, Luiz Inácio Lula da Silva, disse que pretende fazer uma nova versão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com amplos investimentos de infraestrutura em todo o país. “Para que a gente possa construir um novo PAC com a participação de prefeitos e governadores, porque a gente vai ter que começar a fazer imediatamente obras de infraestrutura em vários campos para que a economia possa voltar a crescer”, falou à imprensa. Segundo Lula também será feito um levantamento das obras que estão atualmente paralisadas para que possam ser retomadas. “Nós estamos fazendo um levantamento de todas essas obras. E nós vamos começar a reconstrução do país por essas obras”, acrescentou. O candidato quer reforçar o papel dos bancos públicos no financiamento de obras e do empreendedorismo. “Nós vamos fazer com que o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] volte a ser um banco de investimento no desenvolvimento. Muito investimento do BNDES, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, porque nós precisamos retomar o Minha Casa, Minha Vida e investimento em saneamento básico nesse país e urbanização de favelas”, destacou. O candidato quer ainda incentivar a criação de cooperativas. “Nós vamos fazer com que as pessoas que queiram se organizar para trabalhar e produzir e ganhar coletivamente, nós vamos facilitar”, enfatizou. Source link

Confira a agenda dos candidatos à Presidência para esta sexta (16/9)

Esta é a agenda dos 11 candidatos  à Presidência para esta sexta. Haverá candidatos à Presidência fazendo campanha em todas as regiões do país. Há corpo a corpo, reuniões, entrevistas e outras atividades de campanha. Ciro Gomes (PDT): às 10h30 participa de ato político no calçadão de Campina Grande. Às 15h, faz ato político com candidatos e militância do PDT na Cidade Velha, em Belém. Às 17h30, tem encontro com governador Waldez Góes na sede do Maracatu, em Macapá. Constituinte Eymael (DC):  às 14h, fará caminhada em Santo André (SP). Felipe D’Avila (Novo): às 11h45 visita a ONG Pontes de Amor, em Uberlândia, às 14h30 visita a empresa Yamo de Uberlândia. Às 16h participa de recepção no comitê do Novo em Uberaba, às 17h15 visita o Café do Mercadão, no Centro Histórico, às 18h tem reunião com entidades empresariais na Associação Comercial e Industrial de Uberaba e às 20h30 tem jantar com filiados do partido Novo em Uberaba. Jair Bolsonaro (PL): tem atividades de campanha em Londrina (PR) e Prudentópolis (PR). Léo Péricles (UP): tem agenda no Rio Grande do Sul. Lula (PT): Pela manhã, visita fazendas com certificação de práticas sustentáveis nos municípios de Jequitaí e São João da Ponte, em Minas Gerais. Às 18h participa de ato no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre. Padre Kelmon (PTB):  às 10h30 recebe apoiadores no Aeroporto de Salvador, às 11h segue para Caboto em Candeias (BA), 12h visita a Comunidade de Bananeiras, 14h almoça com  lideranças políticas e apoiadores na Comunidade de Botelho, às 16h visita  a Comunidade e Igreja de Nossa Senhora das Neves, às 17h realiza com apoiadores e político a Travessia Ilha de Maré x Salvador chegando a Base Naval de Aratu e às 19h participa de jantar e encontro com Cadeirantes de Salvador no bairro do Imbuí. Simone Tebet (MDB):  às 9h, visita o Mercado Reviver em São Luís. Às 15h, visita a Feira dos Goiânos em Brasília. Sofia Manzano (PCB):  agenda não informada. Soraya Thronicke (União): às 8h concede entrevista online à Rádio Som Maior de Santa Catarina, às 11h participa do ciclo de debates A Engenharia, o Estado e o País, organizado pelo Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, e às 13h visita a feira de soluções do mercado de hospitalidade “Equipotel” na São Paulo Expo. Vera (PSTU): às 9h participa de caminhada no Setor Comercial Sul de Brasília. Às 10h30 recebe Carta dos Andes-SN aos presidenciáveis em Brasília, às 13h participa um almoço-conversa com representantes da Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) em Brasília. Source link

Lula promete retomar crescimento e tirar Brasil do Mapa da Fome

O candidato do PT à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), prometeu retomar o crescimento econômico e retirar o Brasil do mapa da fome. Em comício em Montes Claros, no norte de Minas Gerais, ele disse que o país retrocedeu várias décadas em relação à insegurança alimentar. “Em Minas Gerais são 2 milhões de pessoas passando fome, no Brasil são 33 milhões”, declarou Lula. Ele discursou no início da noite, acompanhado do ex-prefeito de Belo Horizonte e candidato ao governo de Minas Gerais, Alexandre Kalil (PSD), e do candidato à reeleição ao Senado pelo estado, Alexandre Silveira (PSD-MG). De acordo com Lula, a fome tem fatores tanto econômicos como de falta de gestão pública.  Lula prometeu trabalhar para retomar os direitos dos trabalhadores. “A massa salarial caiu muito. As pessoas estão sem carteira assinada, sem nenhuma seguridade social, descanso semanal. Hoje, o Brasil não tem nenhum respeito. Virou uma espécie de vergonha mundial”. Antes do comício, Lula concedeu uma entrevista coletiva e disse que Minas Gerais foi o estado que mais visitou desde as articulações para a criação do Partido dos Trabalhadores, no início dos anos 1980. “O estado de Minas Gerais é o que eu mais visitei. Posso até dizer pra vocês que tem governadores de Minas Gerais que não viajaram pelo estado o tanto que eu viajei desde os anos 1980, quando viajei com o sindicato para construir o PT”, declarou. O candidato reconheceu a importância do estado, o segundo maior colégio eleitoral do país, para a definição das eleições presidenciais. “Há vários estados importantes na Federação e Minas foi colocado na minha pauta como estado preferencial, não apenas para eleger meus companheiros que participam, deputado estadual, federal e senador, mas eleger nosso Kalil governador. E vou pedir voto pra mim também”, disse. Após o comício, Lula pretende passar a noite em Montes Claros. Na manhã desta sexta-feira (16), ele deverá visitar duas fazendas com certificação de práticas sustentáveis, nos municípios de Jequitaí e São João da Ponte, no norte mineiro. À tarde, ele viaja para Porto Alegre, onde fará um comício no fim do dia. Source link

Ciro Gomes critica “voto útil” e visita comitê de campanha

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, passou o dia em Recife (PE). Durante a manhã, o presidenciável deu entrevistas a programas de rádio locais e visitou o comitê de campanha local acompanhado da vice-prefeita, Isabella de Roldão, que concorre ao cargo de deputada federal nas próximas eleições. Ciro cumprimentou populares e discursou na Casa 12. “Só Deus e o povo brasileiro, no dia 2 de outubro, é que vai me dizer qual é a colheita da minha luta, do meu esforço”, disse o candidato. Durante a tarde, o candidato do PDT postou um vídeo em suas redes sociais com críticas ao chamado “voto útil”. “Sabe qual é uma das maiores fraudes das eleições democráticas? É o falso voto útil. É uma mistura de mentira com manipulação grosseira. Na verdade, isso se chama ‘voto inútil’. É transformar a nossa vontade legítima de mudar em um acordo covarde com os nossos medos”, defendeu o candidato. Às 20h45 Ciro fala sobre outra proposta de sua campanha, a taxação de grandes fortunas. O programa foi transmitido na plataforma do candidato via streaming.  Source link

Soraya Thronicke defende adoção de imposto único no país

A candidata à Presidência da República pelo União Brasil, Soraya Thronicke, defendeu nesta quinta-feira (15) a adoção de um imposto único no país. Segundo a candidata, a atual carga tributária brasileira estimula a sonegação de impostos. “Nosso sistema tributário estimula a sonegação. A nossa proposta não aumenta a tributação. Mantém a arrecadação tal como é, mantém a redistribuição dos recursos para estados e municípios, por isso não há celeuma em relação a governadores e prefeitos. Mantemos a tributação, apenas mudamos a forma de arrecadar para que incida sobre 100% da população e quando todos pagam, todos pagam menos”, disse. A candidata participou do Diálogo com os Presidenciáveis, evento organizado por Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Sindifisco) e Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), em São Paulo-SP. “Essa deve ser a discussão central do Brasil”, afirmou. “O imposto único federal está maduro o suficiente para passar de uma forma fácil dentro do Congresso Nacional. Primeiro é o respeito ao pacto federativo. Nós iniciaremos com a substituição de 11 tributos federais por um imposto só”, acrescentou a candidata. Segundo Soraya, a medida excluiria o Imposto de Renda, de importação e de exportação. “A carga tributária pesa sobre o ombro de 70% dos brasileiros e incide sobre o consumo, então não é progressiva. É injusta. A população arca com isso. Seja pobre, seja rico, seja milionário, todo mundo vai pagar. Trinta por cento da população ou sonega ou é da informalidade, ou é da criminalidade e aí tem evasão de divisas, lavagem de dinheiro, uma série de questões”, argumentou. Source link

Sofia Manzano defende ampliação da previdência pública no Brasil

A candidata à Presidência da República pelo PCB, Sofia Manzano, defendeu nesta quinta-feira (15) a expansão da previdência pública para a universalidade, com a garantia da cobertura de aposentadorias, pensões e benefícios para todos os brasileiros. Por meio de suas redes sociais, Sofia Manzano disse que pretende reforçar e ampliar o seguro-desemprego, além de garantir o pagamento de auxílios emergenciais e outras coberturas para pessoas em situação de vulnerabilidade. “[Nossa meta é] ampliar os serviços de assistência para a infância, com o fortalecimento e a expansão dos conselhos tutelares, creches e orfanatos, o incentivo à adoção e o combate à exploração do trabalho infantil”, disse. A candidata do PCB prometeu também garantir mais atenção aos adolescentes e adultos, com o fortalecimento e a expansão dos centros de atenção psicossocial (CAPS) e dos abrigos para pessoas em condição de rua, para mulheres vítimas de violência, além de abrigos e de serviço de acompanhamento para idosos. Source link

Eleitores participarão do teste de integridade das urnas com biometria

Eleitores de 19 unidades da federação serão convidados a participar de parte do teste de integridade que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizará nas eleições deste ano para avaliar a confiabilidade do sistema de identificação biométrica nas urnas eletrônicas. Aprovado pelo plenário da Corte na sessão desta terça-feira (13), o projeto-piloto acrescentará a identificação biométrica dos eleitores ao teste de integridade a que o TSE submete as urnas eletrônicas a cada nova eleição, desde 2002. Este ano, 641 urnas serão escolhidas, nas 27 unidades da federação, para participar do tradicional teste de integridade que, ao contrário do projeto-piloto, não conta com a participação de eleitores presenciais. Das 641 urnas, 56 serão submetidas ao teste com identificação biométrica, o que representa um percentual de 8,7%. “É importante deixar claro que o teste de integridade [tradicional] é realizado desde 2002 e que, a partir da liberação da [urna eleitoral mediante identificação da] biometria [do eleitor], o [projeto-piloto] é absolutamente idêntico ao que vem sendo realizado nestes 20 anos”, ressaltou o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, durante evento de simulação das etapas que os eleitores voluntários e os servidores da Justiça Eleitoral cumprirão no dia da votação. O projeto-piloto prevê a participação de eleitores de Alagoas; Amazonas; Bahia; Ceará; Espírito Santo; Goiás; Mato Grosso; Mato Grosso do Sul; Minas Gerais; Pará; Paraná; Pernambuco; Rondônia; Santa Catarina; São Paulo; Rio de Janeiro; Rio Grande do Sul e Tocantins, além do Distrito Federal. A resolução inicial do TSE era realizar o teste em, pelo menos, cinco estados, mais o Distrito Federal. Segundo o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Júlio Valente, as unidades da federação onde o teste com biometria acontecerá foram definidos em conformidade com a capacidade logística e financeira dos tribunais regionais eleitorais. O uso da biometria para fins de teste acontecerá em apenas 56 das 641 urnas que serão submetidas ao tradicional teste de integridade, que ocorre sem a participação de eleitores presenciais. “Como havia alguma dúvida sobre o processo de verificação biométrica, estamos levando o projeto-piloto com biometria para os locais de votação justamente para tirar essa dúvida. As demais urnas participam normalmente do teste de integridade como fazemos desde 2002, em locais designados pelos tribunais regionais eleitorais”, acrescentou Valente. Procedimentos No dia da votação, servidores da Justiça Eleitoral convidarão alguns eleitores que votam em seções onde o teste com biometria esteja ocorrendo para participar voluntariamente da iniciativa. Após votarem regularmente, os voluntários serão conduzidos a um espaço contíguo onde estará montada toda a estrutura necessária à realização do teste com biometria, incluindo uma urna eletrônica previamente selecionada. O voluntário terá que assinar um termo de consentimento, autorizando o uso de sua identificação biométrica para liberar a urna. A partir daí, estará encerrada sua participação. Com a urna liberada e tendo sido conferida a identificação biométrica do eleitor, caberá a servidores da Justiça Eleitoral registrar, na urna de teste, o voto previamente preenchido por representantes de partidos políticos ou entidades que participam do processo de fiscalização – tal como já acontece no teste de integridade tradicional. Segundo o ministro Alexandre de Moraes, o voto será digitado por servidores públicos, e não pelos próprios eleitores, para preservar as pessoas, já que todo o processo estará sendo filmado. “Eventualmente, o eleitor poderia repetir, no teste, o voto que ele deu [na urna válida]. Isso estaria sendo filmado e não podemos quebrar o sigilo do voto do eleitor”, explicou o ministro. “Isso vai melhorar o teste de integridade? É exatamente isso que vamos verificar a partir do resultado desse projeto-piloto. E, então, ver se vale a pena ampliar isso para todas as seções ou, não havendo necessidade, mantermos o teste de integridade como ele já existe”, disse Alexandre de Moraes, destacando que o tribunal está “aberto a inovações e sugestões” a fim de “garantir a total lisura das eleições”. Source link

“Se eu não for eleito, chega para mim”, declara Ciro Gomes

Na quarta-feira (14), o candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), disse que planeja deixar a política, caso seja derrotado nas eleições. – Se eu não for eleito, chega para mim. Estou inteirando 65 anos. Devotei minha vida inteira a este país. Não tenho fortuna, não tenho empresas, abri mão de três aposentadorias, nunca fui processado e, às vezes, me pergunto: vale a pena? [Ver] a população brasileira votando em corruptos porque o sistema está produzindo isso na cabeça do nosso povo… Vale a pena? – disse. Mas se for eleito, o candidato disse que acabará com a possibilidade de reeleição. De acordo com ele, uma eventual vitória seria uma revolução porque sua candidatura contraria os interesses das elites econômicas e políticas. – Quero ganhar, estou lutando para ganhar e só me darei por vencido às 17h30 do dia 2 de outubro – falou. Fonte

Simone Tebet diz que foco do seu governo será a geração de emprego

Em campanha na capital cearense, nesta quinta-feira (15), a candidata à Presidência da República pelo MDB, Simone Tebet, comentou os altos índices de fome e desemprego no Nordeste e criticou a polarização política. A presidenciável disse que seu foco, se eleita, será a geração de emprego e renda. “Só tem um jeito dos empregos voltarem: quando o Brasil tiver estabilidade e segurança jurídica. Ninguém investe num país polarizado, onde só se discute ódio, onde só se fica num discurso de nós contra eles e não se apresenta um projeto de responsabilidade fiscal, visando o social”, argumentou. A presidenciável acrescentou que a candidatura dela é “a única que, de imediato, consegue garantir, previsibilidade, responsabilidade e segurança jurídica”. Tebet voltou a se declarar como liberal na economia e defendeu que parcerias público-privadas saiam do papel. “Temos que rasgar esse país de Norte a Sul e de Leste a Oeste, com ferrovias, rodovias duplicadas, portos e aeroportos, com regras fáceis e flexíveis. Claro, cuidando da preservação ambiental, mas desburocratizando. Isso gera milhões de empregos”, disse. Outro tema defendido pela candidata foi a manutenção de programas de transferência de renda para a parcela da população mais vulnerável. “Os R$ 600 estão aí para ficar e ninguém vai tirar. Isso seria desumano”, afirmou. Disputa A poucos dias do primeiro turno das eleições, no dia 2 de outubro, Simone Tebet, disse que ainda há tempo para uma virada na campanha eleitoral. Ao lado de correligionários, a candidata disse que a continuidade da polarização no país é certa caso Lula ou Jair Bolsonaro vença: “por isso eu não desisto até o último dia. Tenho expectativa e confiança de que dá para virar esse jogo e que o resultado só acontecerá após a apuração das urnas”. Ainda em Fortaleza, Tebet participou de uma caminhada pelo centro da cidade. No período da tarde, ela faz campanha no Maranhão. Source link