Search
Close this search box.

Decisão judicial determina novas eleições presidencial na Escola de Samba Vitória Régia com multa diária de 10 mil reais

A decisão judicial define que a convocação deverá ser feita em 48 horas A tradicional escola do bairro da Praça 14 atravessa um período de crise Alessandra Luppi, para o Portal Único O juiz Rogério José da Costa Vieira , da 19ª Vara Cívil e de Acidentes de Trabalho, de Manaus, definiu em mandado, que o Grêmio Recreativo Escola de Samba Vitória Régia, realize no prazo de 48 horas ( o mandato foi expedito neste 6 de julho) a convocação da eleição da Comissão Eleitoral para realização das eleições dos cargos de direção da escola. A decisão, observa que o não cumprimento da decisão, resultará em multa diária de R$ 10 mil , a ser aplicada contra a pessoa física do ocupante do cargo presidente da escola, com bloqueio de valores pelo SISBAJUD (Sistema eletrônico de ordens judiciais de contrição de valores via eletrônica), regulado pelo Conselho Nacional de Justiça. Veja a sentença

É de arrepiar: Aparecida é a grande campeã do Carnaval de Manaus 2020

Ainda não havia acabado a apuração do Grupo Especial do Carnaval de Manaus, mas a vencedora, aos poucos, se destacava em meio às adversárias. Com gritos de “a campeã voltou”, os foliões puderam comemorar a Mocidade Independente de Aparecida como a grande campeã do Carnaval de Manaus 2020. Esse é o 23º título da escola de samba da Zona Sul de Manaus, que se distanciou no topo como a maior campeã de Manaus. Sexta escola a atravessar a avenida do samba, na madrugada de domingo (23), no Sambódromo de Manaus, a Aparecida inovou ao apresentar o enredo “Rituais” e com a letra que marcou o desfile. “É de arrepiar, Aparecida! Vou te levar comigo aonde for És a razão da minha vida nessa avenida, um Ritual de Amor”.

‘Jesus da Gente’: Mangueira mostra negro, índio, mulher e LGBT crucificados em alegoria na Sapucaí

Para pregar a tolerância em seu enredo sobre a vida e a morte de Jesus Cristo readaptadas aos dias atuais, a Mangueira levou para Sapucaí neste domingo uma alegoria em que aparecem crucificados um homem negro, um indígena, uma mulher e um representante da população LGBT. O carro, batizado de “O Calvário” pelo carnavalesco Leandro Vieira, contém uma cruz de 20 metros na qual está pregada a escultura de um homem de cor preta. Acima dele, a inscrição “Negro” substitui “INRI”, grafada na cruz em que Cristo foi morto. Ao redor, há cruzes menores em que estão os outros personagens, representados por pessoas. A alegoria foi a última a ser finalizada no barracão da Mangueira, na Zona Portuária do Rio. Para evitar polêmicas antecipadas e driblar uma eventual tentativa de censura por parte de grupos religiosos, Leandro Vieira deixou para incluir a escultura do homem negro no carro somente na semana que passou. Os testes da estrutura, que se levanta durante a passagem pelo Sambódromo, também ocorreram em segredo: os traços da escultura, que difere da representação pela qual se conhece Jesus comumente, foram ocultados por plásticos pretos quando os treinos aconteciam na área externa ao barracão.

Tom Maior levou uma Marielle gigante ao Anhembi: ‘é coisa de preto’

A Tom Maior desfilou no Anhembi pelo Grupo Especial do Carnaval de São Paulo na noite desta sexta-feira, 21. Com o samba enredo “É Coisa de Preto”, a escola emocionou foliões que puderam acompanhar de pertinho o grito de guerra da agremiação contra o racismo. Uma Marielle Franco gigante desfilou na avenida no último carro alegórico da escola. “Um guerreiro da cor / Herdeiro de Palmares / Sou Tom Maior, a voz da liberdade / A minha força pra calar o preconceito / É coisa de pele, é coisa de preto”, entoava o samba enredo na escola nas arquibancadas do Anhembi. Com um desfile exaltando a pele negra e repudiando o racismo, a Tom Maior emocionou a plateia e as redes sociais.

Com crítica a Bolsonaro, Acadêmicos de Vigário Geral abre 1ª noite da Série A em 2020

A Acadêmicos de Vigário Geral abriu a primeira noite de desfiles da Série A levando uma crítica ao presidente Jair Bolsonaro para a Avenida Sapucaí. A escola de samba entrou no Sambódromo, às 22h45 de sexta-feira, com o enredo “O conto do vigário. Ao fim do desfile, integrantes da agremiação empurravam um palhaço gigante com uma faixa presidencial e fazendo sinal de arma com uma mão. O público se dividiu entre aqueles que aplaudiram a alegoria e outros que vaiaram. A ala “Bloco Sujo” fez referência aos blocos de rua que se manifestam contra o descaso do poder público. Os componentes, que vestiam fantasias comuns no carnaval de rua, como palhaço, diabo, marinheiro e melindrosa, carregavam estandartes com as palavras “Educação”, “Cultura”, “Saúde” e “Democracia”.

Banda do Boulevard é a grande atração deste final de semana

Chegou a hora! Neste domingo (dia 16), a partir das 16h, os foliões da cidade têm um encontro marcado com a alegria na festa da Banda do Boulevard, uma das mais tradicionais do Carnaval de rua de Manaus. O trecho da Av. Álvaro Maia, entre a Avenida Djalma Batista e a rua Ferreira Pena, no Centro, vai ser o placo da festa, cujo enredo deste ano faz uma defesa do Polo Industrial de Manaus. O samba enredo “Dignidade, Brasilidade! Zona Franca, estou com você” exalta a importância do modelo econômico para o desenvolvimento e a preservação do meio ambiente na região Amazônia, criticando, com a irreverência de costume, as tentativas de extinção do modelo. De acordo com a programação divulgada, a festa será animada, além da “Explosão do Boulevard” – como a bateria da agremiação é conhecida –, pelas baterias das escolas de samba Reino Unido da Liberdade e Primos da Ilha. Também se revezarão no palco a Anjinhos do Boulevard (com as marchinhas; Keil Regina e Pagode dos Amigos; e Sylvia Luareana e Banda Bem Brasil. “Estamos na expectativa de uma grande festa, mais um encontro de alegria, descontração e, também, de crítica social, porque essa tem sido a marca da Banda do Boulevard nesses mais de 30 anos de parceria com seu público. Tomamos todas as providências para fazer um evento bonito, seguro e marcante”, afirma o presidente da agremiação, Manoel do Carmo Chaves, o Maneca.  Composto pelo Maestro Evaldo Santos em parceria com a Mulher do Samba e o Poeta do Samba, o samba que animará a grande festa da banda durante o Carnaval mantém a tradição da Boulevard de buscar nos grandes temas sociais a inspiração para seus enredos. Nos versos que abrem a letra do samba – “Cedo eu vou trabalhar / A vida não pode parar / O teu legado é minha canção” –, a Banda do Boulevard exalta a importância do modelo Zona Franca para o trabalhador amazonense e, sem perder a irreverência, reforça a defesa do importante polo industrial, afirmando que “Plano Dubai é história pra inglês ver”, numa referência ao nome do projeto ventilado pelo Governo Federal como substituto da Zona Franca na matriz econômica da região Norte.

Presidentes de escolas de samba de Manaus se reunem e decidem diretrizes para carnaval 2020

03 carros alegóricos e sem acesso e descenso .. Os Presidentes das Escolas de Samba do Grupo Especial de Manaus, em reunião geral na noite dessa segunda feira 6 de Janeiro, informam que em fase das dificuldades financeiras enfrentadas por todas as agremiações e por falta de apoio governamental e privados, decidem que as escolas do Grupo Especial só poderão levar no máximo 3 carros alegóricos, podendo serem acoplados, e que os tripés não terão limite maximo. Os Presidentes decidiram tambem que no Carnaval 2020 NÃO HAVERÁ ACESSO E DESCENSO. A Reunião aconteceu na Quadra do GRES Vitória Régia e estavam presentes representantes das seguintes agremiações: GRES Reino Unido da Liberdade, GRES Unidos do Alvorada, GRC Primos da Ilha, GRESMI Coroado, GRES Andanças de Ciganos e GRCES À Grande Família.