Search
Close this search box.

Base: Com abertura da janela, sete atletas estrangeiros chegam para reforçar o Sub-20 do Amazonas FC

Os jogadores treinam com o elenco desde junho e aguardam regularização para estrear com a camisa aurinegra na Copa Amazonas O elenco sub-20 do Amazonas FC ganhou reforços de peso para a sequência da temporada. O clube deve registrar nesta semana sete atletas estrangeiros que migraram para o futebol amazonense. Em treinamento com o time desde o mês passado, os novos contratados vieram da Macedônia e Colômbia. Os reforços são: o goleiro Brainer Jafeth, os volantes Gerard González, Jaider Mena e Pane Gogov, o atacante Adrien Graffin e os extremos Jeffer Arboleda e Jonathan Estevan. Da relação, dois estão em treinamento com o elenco profissional: Brainer e Jonathan Estevan. Atento a movimentação de mercado, o técnico Victor Lenine ressaltou a importância de contar com esses reforços para deixar a equipe da base aurinegra ainda mais forte visando o principal objetivo da temporada: a vaga na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2025. “Eles vão somar muito mesmo, vão encorpar nosso time. Fisicamente e tecnicamente a gente ganha muito. Agora cabe ao treinador, que no caso sou eu, encaixar essas peças da melhor maneira possível para que possam render e jogar. São peças da engrenagem que vão se encaixar no time e vão ajudar bastante”, destacou. Com a abertura da janela internacional na última quarta-feira (10), a expectativa é que os reforços sejam regularizados esta semana. O próximo compromisso das Feras da Base é contra o Paramazonas no sábado (13), às 16h, no estádio Carlos Zamith, em confronto válido pela 7ª rodada da Copa Amazonas. Atualmente, a base aurinegra lidera de forma invicta e está classificado antecipadamente ao mata-mata.

Lei de Roberto Cidade isenta de pagamento de taxas para emissão da 2ª via de documentos danificados por ocorrência de desastres naturais

Manaus – As chuvas torrenciais e os desastres naturais, via de regra, deixam além de danos materiais o incômodo da perda de documentos pessoais. Diante disso e para facilitar a vida da população, o deputado estadual Roberto Cidade (UB), presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), é autor da Lei Ordinária nº 6.186/23, que isenta o pagamento de taxas de emissão da segunda via de documentos danificados ou extraviados por ocorrência de desastres naturais. De acordo com a legislação, poderão ser emitidos com isenção de cobrança a Carteira Nacional de Habilitação (CNH); a certificação de registro e licenciamento de veículos; além da segunda via de documentos pessoais. Conforme o deputado presidente, a lei contribui com a cidadania e minimiza os transtornos para emissão de documentos pessoais. “Já temos uma lei estadual que exime pessoas idosas do pagamento de taxas para a confecção da segunda via de documentos roubados ou furtados. Porém, entendemos que as pessoas que passam por problemas causados por desastres naturais também merecem ter um olhar diferenciado, principalmente depois de superarem dificuldades provenientes dessas intempéries. Essa lei ajuda o cidadão no resgate da cidadania e na garantia de direitos”, afirmou. Desastres naturais Entende-se por catástrofe natural fenômenos resultantes de ordem climático/meteorológica, geológica, biológica ou astronômica. Também podem se dar em decorrência da combinação de dois ou mais destes fatores. Tremores de terra, afundamentos de solo, ciclones, furacões ou tufões, deslizamentos ou escorregamento de terra, inundações, tempestades e tornados são exemplos de desastres naturais.

Governador Wilson Lima instala comitê de enfrentamento à estiagem e decreta situação de emergência em 20 municípios

Amazonas – O governador Wilson Lima instituiu, nesta sexta-feira (05/07), o Comitê de Enfrentamento à Estiagem e decretou situação de emergência em 20 municípios. Ele assinou, também, um decreto de situação de Emergência Ambiental em 22 cidades do sul do estado e Região Metropolitana de Manaus. As ações foram feitas em razão do período de vazante que já afeta o Amazonas. “O Decreto de Emergência é importante para que se possa dar amparo legal aos municípios e que eles possam se mobilizar; e que a gente possa, também, estabelecer essa relação e essa comunicação com o Governo Federal. É importante para que a gente tenha um guarda-chuva de legalidade para tomar as decisões e as ações que vamos tomar, para que essa ajuda possa chegar o mais breve possível”, explicou o governador. Ele destacou que o Estado tem trabalhado de forma preventiva desde o início do ano, seguindo um planejamento de medidas elaborado ainda em 2023, para que seja possível prestar assistência às populações afetadas de forma mais rápida. “Nós nos antecipamos e a maioria das aquisições que iremos fazer, já houve processo licitatório. Lá no ano passado, a gente trouxe esse aprendizado, por exemplo, cesta básica, água e filtros, tudo isso já conta com processo licitatório”, acrescentou Wilson Lima. As informações foram divulgadas durante coletiva de imprensa realizada na sede do Governo do Estado, que contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade, dos deputados Dan Câmara e João Luiz, além de secretários de Estado. Decretos O Decreto de Situação de Emergência alcança as cidades das Calhas do Juruá (Guajará, Ipixuna, Envira, Itamarati, Eirunepé, Carauari e Juruá), Purus (Pauini, Lábrea, Tapauá, Beruri, Canutama, Boca do Acre) e Alto Solimões (Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Tabatinga, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Içá e Tonantins), já afetadas pela vazante. De acordo com a Defesa Civil, os níveis dos rios em todas as calhas do Amazonas estão abaixo do esperado para o período, se comparado a anos anteriores. A cota do Rio Negro, nesta sexta-feira, por exemplo, chegou à marca de 26,70 metros. Em anos anteriores, as cotas nesse mesmo dia eram de 27,89 metros (2023); 29,59 metros (2022) e 29,87 metros (2021). Essas informações podem ser acompanhadas diariamente no endereço paineldoclima.am.gov.br. E o Decreto de Situação de Emergência Ambiental abrange, no momento, 22 cidades da região sul e da Região Metropolitana de Manaus. Durante a vigência do decreto fica proibida a prática de fogo, com o sem uso de técnicas de queima controlada nas seguintes cidades: Apuí; Novo Aripuanã; Manicoré; Humaitá; Canutama; Lábrea; Boca do Acre; Tapauá; Maués; Manaus; Iranduba; Novo Airão; Careiro da Várzea; Rio Preto da Eva; Itacoatiara; Presidente Figueiredo; Manacapuru; Careiro Castanho; Autazes; Silves; Itapiranga; e Manaquiri. “O Decreto de Emergência Ambiental define as atribuições das entidades do governo, seja Bombeiros, Ipaam, Idam, Sema, no combate, em especial, a esses focos de calor. Também traz uma inovação porque determina os critérios de qualidade do ar, uma vez que, ano passado, a gente enfrentou um problema grave com as fumaças que se localizaram aqui em cima da cidade de Manaus; e também proíbe o uso do fogo enquanto persistir a estiagem”, afirmou o titular da Sema, Eduardo Taveira. Comitê de Enfrentamento O Comitê de Enfrentamento da Estiagem, instituído também pelo governador Wilson Lima, nesta sexta-feira, é composto de 33 secretarias e órgãos estaduais, entre eles, Defesa Civil, Casa Civil, Segov, Casa Militar, Cosama, as Secretarias de Segurança Pública, Educação, Saúde, Meio Ambiente, Assistência Social, Unidade Gestora de Projetos Especiais, entre outros órgãos. O colegiado será responsável por deliberar, a partir de agora, sobre as atividades dos órgãos que o compõem, as ações de prevenção, preparação, mitigação e resposta à estiagem. O secretário da Defesa Civil do Amazonas, coronel Francisco Máximo, reforçou que toda a estrutura estadual tem trabalhado com outros entes importantes para que a assistência aos afetados seja feita de forma ampla. “O governador determinou que em janeiro, de forma muito providente, fizéssemos todas as reuniões necessárias para envolver toda a cadeia e todo o sistema de Defesa civil, passando pelo Governo Federal, Municipal, mas também as empresas públicas e privadas para que todos, de uma certa forma, pudessem adotar medidas que viessem a mitigar os problemas dessa seca”, disse Máximo. Comitê Técnico-Científico O governador também instituiu o Comitê Técnico-Científico para assessorar o Comitê de Enfrentamento sobre o tema Mudanças Climáticas Extremas. O Comitê será composto de dez especialistas em temas específicos relacionados às Mudanças Climáticas Extremas: Recursos Hídricos e Energéticos; Saúde Pública; Educação Ambiental; Ações Degradantes; Impacto Econômico; Prevenção, Mitigação e Adaptação; Segurança Social e Alimentar; Transporte; Florestas e Clima; Impactos de Pesquisas Aplicadas e Tecnológicas. Entre as atribuições do Comitê Técnico-Científico estarão atividades como manter banco de dados atualizado, apresentar pareceres opinativos sobre estratégias de prevenção, mitigação e adaptação às problemáticas estudadas e suas consequências e propor campanhas de sensibilização, entre outras competências. Estiagem Desde o ano passado, o Governo do Amazonas já vinha trabalhando no planejamento de ações para tornar os efeitos de uma possível nova estiagem menos impactantes para a população do estado. Abastecimento de água potável, insumos e medicamentos para a saúde, produção rural, logística para a manutenção do funcionamento da rede estadual de educação e ajuda humanitária têm sido os principais focos do cronograma de atividades do governo.

Detran-AM intensifica fiscalização para prevenir acidentes causados por ingestão de bebida alcoólica

Foto: Arquivo/Detran-AM O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) está intensificando as fiscalizações em todas as zonas da capital com o objetivo de manter a segurança viária e prevenir acidentes causados por ingestão de bebida alcoólica, fator determinante para uma série de ocorrências, principalmente aos finais de semana. Segundo o diretor-presidente do Detran-AM, Wendell Waughan, as equipes de fiscalização têm atuado fortemente em campanhas de conscientização no combate ao consumo de bebida alcoólica associado com a direção veicular. “Em 2023, comemoramos os 15 anos da Lei Seca, criada com o objetivo de diminuir os acidentes de trânsito causados por condutores alcoolizados ou que tenham feito uso de outra substância psicoativa. Porém, mesmo assim, os números de ocorrências nesse sentido ainda são altos, então buscamos reduzir ainda mais os índices e salvar essas vidas”, explica Wendell.   Conforme o artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência, implica em infração gravíssima com aplicação de multa e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Além disso, é determinado que haja recolhimento do documento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e retenção do veículo, observando o disposto no § 4º do artigo 270, da Lei no 9.503, de 23 de setembro de 1997, do CTB. “Portanto, se for consumir bebida alcoólica, evite dirigir. Para isso existem meios de transporte, tais como motoristas de aplicativos e táxi. Ou você pode escolher o ‘amigo da vez’, aquele não bebe e consegue deixar todos em casa com segurança. O momento é de salvar vidas”, finaliza o diretor-presidente do Detran Amazonas.

Agenda Cultural: Confira as atrações para o fim de semana

Peças teatrais, baile com temática furacão 2000, festival de férias, além de um show inédito com sucessos da música brasileira compõem a programação deste fim de semana O agendão cultural deste fim de semana (05 a 07/07) oferece uma programação repleta de novidades nos espaços mantidos pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. A programação também conta com projetos contemplados pela Lei Paulo Gustavo. A agenda inclui peças teatrais, baile com temática furacão 2000, curtas-metragens, espetáculos, festival de férias 2024, leituras, concertos musicais com obras representativas da música clássica de Beethoven, além de um show inédito que promete encantar o público com sucessos da MPB. Na sexta-feira (05/07), às 20h, o Teatro Gebes Medeiros recebe o espetáculo “O Pai de Qualquer Pátria”, encenado pelo grupo Garagem. A peça teatral narra a história na qual uma filha fala sobre seu pai, contando sua história em contraste com os burburinhos correntes na sociedade sobre família. Ela compartilha memórias para preservar a boa imagem do pai, apesar de seus erros indefensáveis. Enquanto os conflitos persistem sem resolução, resta apenas o luto pelo que se perdeu. Com classificação livre e entrada gratuita. Na sexta e no sábado (05 e 06/07), às 20h, será apresentada a comédia “Não!”, com a atriz Adriana Birolli. A peça aborda a dificuldade que as pessoas têm em dizer o não. A plateia é convidada a entrar na intimidade da personagem, conhecer o cronograma de sua vida e acompanhar a retrospectiva de 18 anos de terapia. Com classificação indicativa de 12 anos, os ingressos estão disponíveis na bilheteria do Teatro Amazonas e pelo site www.shopingressos.com.br No sábado (06/07), às 17h30, o Baile “Funkonda”, realizado pela Casa Konda, acontece no Salão Rio Solimões, anexo ao Palácio Rio Negro. O projeto é contemplado pela Lei Paulo Gustavo (LPG), executada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. O baile apresenta uma Ball com temática Furacão 2000. Enaltecendo a cultura Ballroom, raízes pretas, periféricas e ícones LGBTQIAPN+. Com classificação indicativa de 12 anos, a entrada é gratuita. O cineclube de Arte exibirá neste sábado (06/07), às 18h, a “Avant Premiere” dos curtas metragens “Desaparecida” e “Foi ele”, da cineasta Glória Torres. O público terá a oportunidade de vivenciar em primeira mão as emocionantes tramas e os personagens que habitam o universo da roteirista e cineasta em suas duas mais recentes produções. Com classificação indicativa de 12 anos, a entrada é gratuita. O Teatro Gebes Medeiros recebe neste sábado (06/07), às 18h, a apresentação do espetáculo “Doce Feitiço”, encenado pelo grupo teatral Células Nervosas. A peça retrata uma família mística e barulhenta que mora no meio da Floresta Amazônica e é vigiada por dois rios que acompanham o caos da relação familiar. Em meio a cantorias, doces e comédia, um feitiço acontece e então surge um grande mistério: quem seria capaz de enfeitiçar a própria família?. Com classificação livre e entrada gratuita. As reservas estão sendo feitas pelo site www.sympla.com.br Ainda no sábado (06/07), às 19h, o Teatro da Instalação apresenta o espetáculo teatral “Amazonas: Causos, Lendas e Costumes da Nossa Gente”. Produzido pelo Grupo Teatral Criando Cenas em parceria com a Escola Brigadeiro João Camarão, o espetáculo conta com um elenco de 45 atores que se revezam no palco para retratar a vivência ribeirinha e cultura indigena através das lendas amazônicas, como “O Fantasma do Tropical Hotel”. A entrada é gratuita e o evento é livre para todos os públicos. Após conquistar o tricampeonato no 47º Festival de Parintins, o Boi Caprichoso desembarca em Manaus para dar continuidade às comemorações com sua apaixonada nação. O movimento Marujada promove a “Festa do Triunfo”, que acontece neste sábado (06/07), a partir das 21h, no Sambódromo. O evento tem apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas. Com entrada gratuita. O tricampeão Boi Caprichoso, com o tripa Alexandre Azevedo, Edmundo Oran, Patrick Araújo, Prince do Caprichoso e Marujada de Guerra são itens confirmados, além de Marcela Marialva, Valentina Cid, Cleise Simas, Marciele Albuquerque e Erick Beltrão. Completam a constelação de atrações os toadeiros Júlio Persil, Ornello Reis, Edilson Santana, Junior Paulain, Arlindo Neto, Klinger Junior e Paulinho Viana, além das participações do Corpo de Dança Caprichoso (CDC) Manaus, Troup Caprichoso, Raça Azul e Força Azul e Branca (FAB). Mais atrações no domingo Em mais uma edição, o Festival de férias 2024 retorna trazendo muita diversão e cultura para toda a família. A programação tem início no domingo (07/07), de 17h às 20h, no Largo de São Sebastião, e conta com jogos, brincadeiras, oficinas criativas no Largo de São Sebastião e visita à Galeria do Largo. No dia da abertura, a programação é aberta ao público, sem necessidade de inscrição prévia. Nas demais datas, é necessária a inscrição on-line para participar. Para participar das atividades do dia 9 de julho (terça-feira) e do dia 11 de julho (quinta-feira), os interessados devem acessar os links que estão disponíveis a partir das 10h, desta sexta-feira (05/07). E para fazer inscrição para as atividades do dia 13 de julho, o link estará disponível às 10h, do dia 10 de julho. Os links para inscrição estão disponíveis no Portal da Cultura www.cultura.am.gov.br A Biblioteca Volante Thiago de Melo com a participação da escritora Eli Soares, apresenta neste domingo (07/07), o Projeto “Mania de Ler”, de 17h às 19h, na lira do Teatro Amazonas, no Largo de São Sebastião, no centro de Manaus. Com entrada gratuita, a programação conta com contação de histórias e lançamentos do livro “Borboletinha: A Cozinheira Apaixonada”. No domingo (07/07), às 19h, pela primeira vez no Teatro Gebes Medeiros, o cantor Luso Neto apresenta o show “Brasilidades – Tim Maia e Lulu Santos”, o rei do soul e o rei do pop em um show só. O espetáculo promete encantar o público através dos sucessos desses dois ícones do Brasil na voz marcante de Luso Neto e na companhia de seu violonista Fernando Mangabeira. “Brasilidades – Tim Maia e Lulu Santos”,

TCE-AM inicia auditoria para avaliar Lei de Proteção de Dados nos órgãos públicos

Aderindo ao projeto do Tribunal de Contas da União (TCU), o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) iniciou a auditoria de avaliação da implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) nos órgãos públicos do Estado. Um questionário foi enviado para gestores estaduais e municipais, que devem responder até 12/07 sobre a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD, Lei nº 13.709/201). Com base nas respostas os auditores da Corte de Contas elaborarão relatórios para ajudar os gestores a adequarem os órgãos à legislação. Executada pela Secretaria de Controle Externo (Secex), por meio do método de controle interno internacional conhecido como ‘Control Self-Assessment’, a auditoria faz parte do Plano Anual de Trabalho da Rede Integrar, em parceria com o TCU e outros Tribunais estaduais. A pesquisa será acompanhada pela Diretoria de Tecnologia da Informação (Diceti), e pelo Departamento de Informações Estratégicas (Deinfe), órgãos técnicos do TCE-AM. A adesão ao projeto do TCU e implementação da auditoria pela Secex segue a orientação da presidente do TCE-AM, conselheira Yara Amazônia Lins, a fim de contribuir com a gestão pública estadual por meio de ações pedagógicas que priorizem o diálogo e a orientação aos gestores. De acordo com a diretora de Tecnologia da Informação, Rosenilda Freitas da Silva, a fiscalização tem por objetivo principal a orientação técnica aos gestores para a correta adequação à legislação, além de contribuir com uma atuação conjunta das Cortes nacionais. “Espera-se que esta fiscalização contribua para conscientizar e orientar gestores e unidades de auditoria interna na condução de iniciativas para que seus órgãos e entidades se adequem à legislação. Esse tipo de atuação do Tribunal, em parceria com a Rede Integrar, possibilita o compartilhamento de ferramentas e técnicas de auditoria entre os vários tribunais participantes, elevando a qualidade das auditorias”, destacou a diretora. Dúvidas sobre a fiscalização e do questionário devem ser enviadas à equipe de auditoria pelo e-mail diceti@tce.am.gov.br.

Roberto Cidade arrasta multidão no Cidade de Deus para conhecer as propostas de sua pré-campanha

A Cidade de Deus, na zona Norte, deu mais uma demonstração de que Manaus precisa de mudança, com responsabilidade, e abraçou a pré-campanha de Roberto Cidade (UB) à Prefeitura de Manaus. Em um campo totalmente lotado, mais de três mil pessoas demonstraram apoio às propostas do pré-candidato que mais cresce nas pesquisas de intenção de votos. Roberto Cidade estava acompanhado de pré-candidatos à Câmara Municipal de Manaus (CMM) que compõem seu arco de alianças. “Na semana passada, estive em todas as zonas de Manaus e tenho sentido nas ruas esse desejo de mudança. Mas não podemos mudar de qualquer forma, é preciso mudar com responsabilidade. Tenho experiência na administração privada e na pública, a Assembleia Legislativa do Amazonas tem sido uma escola para mim. É o terceiro maior orçamento do Estado e temos feito um trabalho relevante lá. Quero ter a oportunidade de administrar Manaus porque sei que posso contribuir para termos uma cidade melhor”, afirmou. O pré-candidato tem apresentado em toda a cidade os três compromissos que considera mais urgentes para a capital num primeiro momento, que são oferta de atenção social às famílias em condição de vulnerabilidade social, aumento da oferta de segurança por meio da ampliação da Guarda Municipal armada e expansão da rede básica de saúde, por meio da instalação de 12 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), com funcionamento 24 horas, em todas as zonas de Manaus. “Temos muitas prioridades e algumas urgências. Vamos atacar, no primeiro momento, as urgências e dar andamento às prioridades. Manaus precisa de uma atenção básica de saúde muito melhor do que a que temos hoje. Vamos instalar as UPAs e mantê-las abertas 24 horas. A população terá acesso às consultas, exames básicos e a dispensa de medicamentos em um único lugar. Precisamos mudar, mas com responsabilidade”, reforçou. Morador do bairro Cidade de Deus, Juliano Silva, 32 anos, reclamou da falta de infraestrutura. Conforme ele, o bairro está esburacado, não possui saneamento básico e há muitas lixeiras viciadas por toda a sua extensão. “Estamos esquecidos aqui. A Prefeitura de Manaus mostra na televisão uma cidade imaginária. Aqui nós não temos nada daquilo. Aqui, o transporte público é ruim, as ruas são esburacadas, o lixo está por todo lado. Queremos um prefeito que olhe Manaus como um todo e que não faça melhorias apenas na Ponta Negra ou nos bairros mais ricos. Vamos mudar. O atual não deu conta”, declarou.

Corpo de Bombeiros capacita de 153 brigadistas para reforçar combate aos incêndios no sul do Amazonas

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) realizou, entre os dias 17 e 24 deste mês, o Curso de Brigada de Incêndio Florestal para 153 brigadistas, que darão suporte no combate aos incêndios em 12 municípios, que integram o sul do Amazonas e a região metropolitana de Manaus. A capacitação foi anunciada, no dia 3 deste mês, pelo governador Wilson Lima, durante o lançamento da Operação Aceiro 2024. De acordo com o comandante-geral do CBMAM, coronel Alexandre Freitas, o curso de formação de brigadista faz parte do plano estratégico para enfrentamento aos incêndios, que devem ter aumento na demanda em virtude da severa estiagem prevista para este ano. “A capacitação dos brigadistas está dentro do planejamento anual que montamos no Corpo de Bombeiros para ampliar o reforço operacional de combate aos incêndios. Esses 153 brigadistas darão suporte direto aos nossos bombeiros nos municípios em que temos maior demanda de ocorrências desse tipo. Estamos investindo em diversas frentes e essa é uma delas”, enfatizou o coronel Alexandre Freitas. A formação dos brigadistas teve aulas teóricas e práticas de combate aos incêndios em vegetação, sendo realizada nos municípios de Humaitá, Apuí, Lábrea, Boca do Acre, Manicoré, Novo Aripuanã, Maués, Canutama, Tapauá, Careiro, Manaquiri e Autazes. O curso, coordenado pelo Corpo de Bombeiros, tem apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e das prefeituras locais. Combate aos incêndios Neste ano, o Corpo de Bombeiros lançou as Operações Aceiro 2024 e Céu Limpo de forma antecipada, levando em consideração a severa estiagem prevista para esse ano que, provavelmente, impactará no aumento expressivo das ocorrências de incêndio. A corporação também tem investido na renovação da frota de viaturas, aquisição de novos equipamentos operacionais e reforço do efetivo com preparo técnico de brigadistas e, ainda, dos mais de 250 alunos soldados e oficiais aprovados em concurso, que já darão suporte nas ações do CBMAM durante o verão amazônico deste ano. Operação Aceiro Coordenada pelo Corpo de Bombeiros, a Operação Aceiro 2024 está intensificando, desde o dia 3 deste mês, as ações de combate aos incêndios no sul do Amazonas e na região metropolitana de Manaus. Ao todo, mais de 300 agentes, entre bombeiros, brigadistas e homens da Força Nacional integram a missão. Operação Céu Limpo Na capital, a Operação Céu Limpo atua por meio do plano de contingência, que intensifica o efetivo operacional para combater os incêndios. Nela, as equipes de bombeiros trabalham por demanda de ocorrência de incêndio e, também, no monitoramento estratégico dos focos, por meio dos painéis tecnológicos da Sala de Situação do CBMAM.

Pesquisadores da UEA desenvolvem protetor solar utilizando matéria-prima da Amazônia

O Grupo de pesquisa Química Aplicada à Tecnologia, da Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (GP-QAT/EST/UEA), desenvolveu um protetor solar que utiliza matérias-primas amazônicas em sua confecção, como óleo da castanha-do-brasil, o óleo essencial de pau-rosa e extratos do guaraná. A fórmula do produto, que é totalmente vegana, se mostrou promissora, apresentando atividade fotoprotetora e antioxidante, auxiliando diretamente no combate ao envelhecimento da pele. A formulação foi pensada para que o produto não forneça nenhum risco ao organismo e consiste em uma emulsão fitocosmética, ou seja, cujos princípios ativos são óleos, extratos ou mesmo partes de vegetais. O projeto, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), conta como coordenadora a professora e doutora Patrícia Melchionna Albuquerque, da UEA, que reforça as características do produto. “Estamos buscando o nanoencapsulamento dos ativos amazônicos para incorporar na formulação cosmética e, assim, deixar a emulsão fotoprotetora com uma propriedade chamada liberação controlada. Ou seja, quando o ativo está nanoencapsulado, vai sendo liberado aos poucos, o que resulta na duração prolongada desse efeito”, disse. Os pesquisadores pretendem firmar parcerias para iniciar a comercialização do produto. O reitor da UEA, André Zogahib, reforça como a universidade disponibiliza aos seus pesquisadores recursos e laboratórios preparados para o avanço da ciência. “É fundamental que a instituição possua esses laboratórios de pesquisa e equipes constituídas por docentes e discentes extremamente qualificados, em especial na confecção desse produto, que preserva o meio ambiente e promove o bem-estar”, destacou. Juliano Camurça, integrante da equipe, explica que a nanotecnologia aplicada ao protetor solar utiliza pequenas partículas contendo princípios ativos que são capazes de penetrar nas camadas mais profundas da pele, potencializando os efeitos fotoprotetores e antioxidantes. “Meu projeto de mestrado visa, além da ideia de incorporar ativos vegetais como o extrato de guaraná, que é um ativo fotoprotetor, e o óleo essencial de pau-rosa, que atua como ativo conservante, de encapsular esses ativos em escala nanométrica para melhorar a formulação”, finalizou. Grupo de Pesquisa – Química Aplicada à Tecnologia O GP-QAT, da EST/UEA, iniciou suas atividades no ano de 2008, com o objetivo de desenvolver projetos estruturantes nas mais diversas áreas da ciência e tecnologia. O grupo, atualmente, evidencia a participação protagonista na comunidade científica local, construindo parcerias importantes com as principais instituições de ensino e pesquisa da região. Além disto, o grupo firmou parcerias relevantes fora do país, dando visibilidade internacional à UEA. O produto foi desenvolvido pela equipe composta por: Patrícia Melchionna, Juliano Camurça, Geverson Façanha, Dâmarys Farias, Sabrina Ferreira e Júlia Lobo.

Roberto Cidade destaca Lei que protege vigilantes de constrangimentos durante exercício profissional

Dados da Associação Brasileira de Cursos e Aperfeiçoamento de Vigilantes (ABCFAV) indicam que, até maio deste ano, o Brasil possuía 787.814 pessoas aptas a exercerem a função de vigilante. E, neste dia dedicado aos profissionais da vigilância, o deputado estadual Roberto Cidade (UB), presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), reforça a Lei nº 6.381/2023, da qual é coautor, que proíbe o constrangimento ou embaraço a vigilantes que se encontrem no exercício de sua profissão. A Lei tem como primeiro autor, o deputado Delegado Péricles (PL), a deputada Débora Menezes (PL) e os deputados Comandante Dan (Podemos) e Thiago Abrahim (União Brasil) também assinam como coautores. “O trabalho do vigilante é de enorme importância para o ordenamento social e a nós, legisladores, cabe criar os meios necessários para que essa atividade seja desempenhada da melhor forma possível. Neste mês mesmo vimos nos jornais, a agressão que um vigilante e um servidor público sofreram em um pronto-socorro estadual durante o turno de serviço. Isso é inadmissível e, com certeza, esta Lei já ampara esse profissional agredido. Ela tem teor punitivo, mas é sobretudo, pedagógica”, afirmou o deputado presidente. De acordo com a Lei, fica proibido qualquer tipo de constrangimento ou embaraço a vigilantes que se encontrem no exercício de sua profissão, por meio de palavras, intimidação, ofensas, ameaças, comportamentos, palavras ou gestos. O desrespeito à Lei é passível de multa em valor não inferior a R$ 1 mil e não superior a R$ 10 mil. Em casos de reincidência, o infrator sofrerá a penalidade em dobro. Entende-se por constrangimento: toda a forma de constranger o vigilante mediante violência ou grave ameaça, palavras direcionadas, direta ou indiretamente, ao vigilante, comentários abusivos, humilhantes ou constrangedores. A legislação também prevê punição para gestos, que são atos não verbais que reproduzam quaisquer tipos de embaraços no exercício da profissão de vigilante; intimidação: toda forma de perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadir ou perturbar sua esfera de liberdade ou privacidade, no exercício de sua profissão; e ainda ofensas: toda forma de ofensa à honra objetiva e/ou subjetiva ao vigilante; ameaça: promessa, através de palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar mal injusto e grave ao vigilante.

Festival de Parintins 2024: Caprichoso conclui 95% dos trabalhos nos galpões

Preparativos avançam na reta final dos trabalhos com últimos ajustes   A pouco mais de uma semana para o início do 57º Festival de Parintins, promovido pelo Governo do Amazonas, os trabalhos no galpão do boi-bumbá Caprichoso estão a todo vapor, com 95% das alegorias, fantasias e demais preparativos concluídos para o espetáculo que acontece nos dias 28, 29 e 30 de junho. Este ano, o Caprichoso irá levar para a arena o espetáculo “Cultura – Triunfo do Povo Guerreiro”. E promete apresentar criatividade e tradição, destacando a força e a resiliência do povo amazônico. A expectativa agora se volta para os últimos ajustes, onde cada componente será revisado, entrando fase de pintura, revestimento e de adereços. A equipe está preparada para entregar um espetáculo inesquecível. É o que afirma o artista plástico Roberto Reis, que trabalha no Galpão do Touro Negro há três anos, coordenando o núcleo de Lendas Amazônicas.   “O Caprichoso promete entregar muito efeito, muito movimento, novidade, a galera pode esperar que o Caprichoso vai ser tricampeão”, destacou o artista. O trabalho com ritmo acelerado é resultado da dedicação de uma equipe composta por artesãos, pintores, costureiras e diversos outros profissionais, entre eles, os irmãos Paulo e Adenilson Pimentel, artistas responsáveis pelo Item 15 – Figura Típica Regional. “Foi um trabalho de muita luta e dedicação, um boi criado por várias mãos, principalmente o nosso trabalho, inspirado dentro da nossa própria obra, que somos artistas”, disse Paulo.   Os dois irmãos trabalham juntos nos galpões do Caprichoso há mais de 20 anos. A dupla é fruto da Escola de Arte Irmão Miguel de Pascale, que já formou inúmeras profissionais que atuam dentro do bumbá. “O nosso trabalho vai ser muito primoroso, nos detalhes mínimos. As alegorias são muito grandes, os módulos são grandiosos. Estou tendo certeza que dentro da arena a gente vai surpreender, cada vez mais em busca desse tão sonhado título”, afirmou Adenilson As alegorias do Caprichoso começaram a ser transportadas para a concentração do Bumbódromo no início da semana, ocupando a área do entorno do Bumbódromo, onde devem receber os últimos ajustes antes de entrar na arena.

UEA celebra vencedores do 5° Prêmio de Turismo Maria Helena Fonsêca

  _Além de troféus, medalhas e certificados, os ganhadores receberam os valores de R$ 1,5 mil, R$ 1 mil e R$ 500 para o 1°, 2° e 3° lugares, respectivamente_ Como forma de incentivar e valorizar a produção científica, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) realizou, na terça-feira (18/6), o 5° Prêmio de Turismo Maria Helena Fonsêca. A cerimônia ocorreu na Escola Superior de Artes e Turismo (Esat/UEA), localizada na avenida Leonardo Malcher, 1.728, Praça 14, e premiou iniciativas acadêmicas na área do Turismo que atendam, no mínimo, a um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Promovido por meio do Laboratório do curso de Turismo da UEA, com o apoio de instituições parceiras, o prêmio foi criado com o objetivo de unir ciência, inovação e turismo como possibilidade e oportunidade de identificar reconhecer iniciativas inovadoras que contribuam para fortalecer os ecossistemas e a biodiversidade do estado do Amazonas, por meio da economia gerada pela atividade do turismo. Representando o reitor da UEA, Prof. Dr. André Zogahib, a vice-reitora, Prof.ª Dra. Kátia Couceiro, afirmou que é uma honra para a universidade promover um evento tão importante. “Os prêmios, certamente, irão estimular os estudantes e profissionais. Parabenizo todos os participantes e agradeço, em nome da UEA, pelo prestígio”, disse. Nesta edição, o prêmio foi dividido em dois editais. O primeiro, teve como foco estudantes e egressos com propostas de “Ideias e Soluções para o setor de turismo”, com duas subcategorias: instituições e empresas; e destinos e atrativos turísticos. O segundo edital premiou profissionais ativos ou aposentados da área do turismo, por meio das subcategorias: Profissionais da Academia, Profissionais da Gestão Pública e Profissionais da Iniciativa Privada. Além de troféus, medalhas e certificados, os ganhadores receberam os valores de R$ 1,5 mil, R$ 1 mil e R$ 500 para o 1°, 2° e 3° lugares, respectivamente. *Reconhecimento* Na 1ª edição do prêmio, a escolha do nome foi feita para homenagear a professora e empresária Maria Helena Fônseca que completou, em 2016, 50 anos de contribuição para o ensino e desenvolvimento do Turismo no Amazonas. “Sou uma pessoa privilegiada e abençoada por Deus. É uma honra ser homenageada em vida. O prêmio tem sido fundamental para dar visibilidade à UEA, motivando o público a participar das votações. Nosso desejo é que todos os trabalhos apresentados sejam colocados em prática”, finalizou a professora. Na solenidade, foram homenageados, também, os seguintes profissionais em reconhecimento à contribuição ao setor: João Carvalho de Araújo; Prof. Me. José Carlos da Silva Lima; Prof.ª Dra. Glaubecia Teixeira da Silva; e Mario Reynaldo Tadros (in memoriam). A próxima edição do Prêmio Maria Helena Fonsêca está prevista para acontecer no dia 8 de maio de 2025. *Sobre o prêmio* O Prêmio de Turismo Maria Helena Fonsêca é uma iniciativa do Laboratório do Curso de Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (Labotur/UEA), com apoio da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR-AM), Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Eventos (Padev); Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), Vereadora Professora Jacqueline; Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio/AM), entre outras instituições. Com foco na Agenda 2030 e nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), objetiva identificar e premiar projetos acadêmicos, concluídos ou em andamento, desenvolvidos na área do turismo no Amazonas, relacionados aos setores público e/ou privado. *Confira os vencedores dos primeiros lugares da 5ª edição, por categoria.* *Categoria “Ideias e Soluções para o setor de turismo”* Matheus Reis de Souza Paiva e Adrienna Araújo de Carvalho – Modalidade acadêmico de ideias e soluções para instituições e empresas Jonathan Walker Batista Soares – Modalidade acadêmico de ideias e soluções para destinos e atrativos turísticos Júlio César Santana Sales – Modalidade turismólogo de ideias e soluções para instituições e empresas Thaís Brito Soares Reis – Modalidade turismólogo de ideias e soluções para destinos e atrativos turísticos *Categoria “Profissionais do Turismo”* Ronisley da Silva Martins – Academia Adalberto Pinheiro – Iniciativa privada Thyrso Muñoz de Araújo – Gestão pública FOTOS: Daniel Brito/UEA *UEA apresenta Sistema de Previsão de Secas e Enchentes para Bacia do Rio Madeira* _O sistema visa criar um serviço avançado de previsão sazonal de secas e enchentes_ Com o objetivo de oferecer previsões detalhadas sobre chuva, níveis dos rios, áreas de inundação e temperatura do ar na bacia amazônica, o Laboratório de Modelagem do Sistema Climático Terrestre da Universidade do Estado do Amazonas (Labclim/UEA) desenvolveu o Sistema de Previsão de Secas e Enchentes em Apoio à Gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Madeira. O sistema de previsão hidroclimática, desenvolvido por pesquisadores, professores e alunos da UEA, do Instituo Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e do Labclim/UEA, oferece previsões detalhadas sobre chuva, níveis dos rio…

Festival de Parintins 2024: A histórica competição folclórica dos bois-bumbás Caprichoso e Garantido

História dos dois bumbás de Parintins começa no início do século XX cercada de misticismo e religiosidade O Festival de Parintins é considerado o maior espetáculo a céu aberto do mundo. O evento marca, há mais de 50 anos, a competição folclórica dos bois Caprichoso e Garantido, que se enfrentam apresentando 21 itens em uma arena nomeada de ‘Bumbódromo’. A primeira edição da festa foi em 1965, mas a história dos bumbás é contada desde 1913. Este ano, na 57ª edição, que será realizada nos dias 28, 29 e 30 de junho, o Caprichoso, que defende a cor azul, tentará o 26º título com o tema ‘Cultura – O Triunfo do Povo’. E o Garantido, representado pela cor vermelha, buscará o 33º título, com o tema ‘Segredos do Coração’. Caprichoso De acordo com Márcio Braz, que é membro do Conselho de Artes do Caprichoso, o Touro Negro nasceu no ano de 1913, pelas bandas do Urubuzal, em Parintins. Nascido das mãos de Roque Cid e seus irmãos, Antônio Cid, Beatriz Cid e Pedro Cid, naturais de Crato, no Ceará, o boi azulado carrega em sua história muita ancestralidade.   O ponto de partida é quando os irmãos resolvem seguir para rumos diferentes em busca de uma vida melhor e saem do Nordeste. O mais velho, Pedro Cid, resolveu ficar em Belém, pois precisava de trabalho urgentemente. Os outros, Roque Cid, Antônio Cid e Beatriz Cid, seguiram para Parintins. Em 1913, os Cid ainda não haviam concretizado todos os seus sonhos de prosperar na nova terra e escutam sobre um boi de nome Caprichoso, que ficava na Praça 14 de janeiro, em Manaus. Os irmãos decidem, então, criar um boi também chamado Caprichoso, com a promessa de conseguir prosperidade naquela terra e proporcionar, todos os anos, festejos para a população. Assim, nasce o boi conhecido como ‘Touro Negro da América’, no local conhecido como ‘Esconde’, onde hoje é a Travessa Sá Peixoto. Para Márcio Braz, a negritude do boi representa muita luta e, com isso, maior identificação com os torcedores. “O Caprichoso escolheu a cor preta e tem o nome que vem de um quilombo da Praça 14. A cor e o nome surgem como uma afronta às elites locais. No início dos anos 80, a gente já falava dessa negritude na arena. Tivemos várias toadas nesse sentido, ligadas ao axé. O Caprichoso abraça os povos da Amazônia e as pessoas foram percebendo que é um boi de luta”, destacou Márcio Braz, membro do Conselho de Artes do Caprichoso. No lado sul da cidade está o reduto do Caprichoso, onde também fica localizado o Curral Zeca Xibelão. É no espaço que todos os eventos, festas e outras tradições do bumbá ainda são realizadas até os dias de hoje. Garantido O Boi Garantido também surgiu em 1913, data que é reconhecida como ano oficial de sua fundação, mediante a falta de registros oficiais desse momento histórico. Como fundador, o bumbá tem Lindolfo Monteverde, que personifica a história da agremiação detentora de 32 títulos. O nome do bumbá surgiu quando Lindolfo Monteverde, aos 11 anos, foi pedir à sua mãe para criar uma brincadeira de boi. Ao escutar que não podia, pois era uma brincadeira de adultos, o pequeno Lindolfo decidiu que um dia criaria o próprio boi, onde todas as crianças poderiam brincar e prometeu que o nome dado ao brinquedo seria ‘Garantido’. Anos mais tarde, Lindolfo ficou muito doente e fez uma promessa à São João que, se ficasse curado, criaria um boi-bumbá para sair às ruas todo dia 24 de junho. Assim, a promessa foi cumprida e, todos os anos, no dia de São João, uma reza é realizada no antigo curral do boi. Após o término da celebração, o Boi Garantido sai com a batucada e a vaqueirada pelas ruas da Baixa do São José, em agradecimento pela graça concedida há muitos anos. Segundo registros antigos, as cores vermelho e branco também tiveram origem nas cores do santo. A Baixa do São José é o reduto tradicional do Garantido, em Parintins. Localizado na parte oeste da cidade, é na Baixa que se encontra o local onde nasceu o Garantido. O lugar de eventos, reuniões e concentração tradicional é conhecido como “curral antigo”. Neste lugar, até hoje, são realizadas as celebrações de Santo Antônio e de São João, tradições influenciadas pela religião católica, traço histórico do povo parintinense. “O Garantido nasce em uma comunidade chamada Baixa do São José, que antes era chamada de Baixa da Xanda, por conta da mãe de Lindolfo, dona Alexandrina. Essa localidade, naquela época, era muito longe do Centro de Parintins, uma região que alagava. Ali, se agregavam negros, que tinham fugido do processo de escravidão, indígenas e pessoas de baixo poder econômico, que se juntaram enquanto comunidade. Então, o Garantido emerge de uma comunidade afro-indígena, formada por pessoas humildes, nascendo no meio do povo”, destacou o doutor em Sociedade e Cultura na Amazônia, Allan Rodrigues. A agremiação adotou um posicionamento politizado em suas performances, utilizando a arte como instrumento de transformação social e disseminando mensagens de tolerância, igualdade e respeito. Por meio de suas toadas, danças, cenários e figurinos, o Boi Garantido aborda temas como intolerância religiosa, igualdade de gênero, racismo e etnocentrismo, destacando a importância da diversidade cultural e da preservação das tradições amazônicas.

Secretaria de Cultura e Ibram debatem acerca do Plano Nacional Setorial de Museus 2025-2035

O secretário de Cultura Marcos Apolo e a presidenta do Ibram Fernanda Castro assinaram termo de cooperação técnica O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) promoveram, nesta sexta-feira (14/06), no Palacete Provincial, o primeiro evento do Programa (re)CONEXÕES na região Norte. O evento foi realizado com o apoio da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Lançado em janeiro deste ano, o (re)CONEXÕES é uma retomada do Programa Conexões, lançado pelo Ibram em 2012. O programa tem como objetivo realizar uma consulta ampla, democrática e potente, visando coletar contribuições para a construção do Plano Nacional Setorial de Museus 2025-2035, um documento de planejamento global e de longo prazo voltado ao setor museológico no Brasil. De acordo com o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, essa iniciativa gera um apoio fundamental, uma conexão necessária para que a sociedade possa avançar com respeito à preservação e registro da memória nos museus. Na ocasião, o secretário e a presidenta do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Fernanda Castro, assinaram termo de cooperação técnica. “Ficamos felizes em recebê-los em nossa região, em ter essa permissão e oportunidade. É a primeira vez na região Norte, começando pelo Amazonas. O governo Wilson Lima vem procurando fazer esse trabalho de manutenção e valorização da história, da memória, através de nossos museus.” destacou o secretário. “São equipamentos que servem à sociedade. Aqui, atendemos alunos de diversas idades, pesquisadores também, e integrarmos esse sistema, com demais equipamentos do país e com o governo federal. O governo federal tem sido mais presente em todo o país, saindo da capital, dialogando, chegando mais próximo, conhecendo as realidades. E isso é importante para que a gente possa evoluir nessa política pública.” afirmou o secretário. A presidenta do Ibram, Fernanda Castro, explica a importância de chegar até este momento, onde será possível estabelecer parcerias a partir de uma orientação com o Governo Federal. “A gente precisa estabelecer políticas de estado, não políticas de governo, mas políticas do estado. É isso que a gente quer fazer, construindo um Plano Nacional Setorial de Museus, o nosso PNSM. Tudo isso para que a gente chegue em novembro, no Fórum Nacional de Museus, com o nosso Plano Nacional Setorial e uma articulação nacional por meio do sistema Brasileiro de Museus.” “Nosso objetivo é também fazer com que o Sistema Brasileiro Nacional de Museus se fortaleça. É um sistema que já existia no papel há 20 anos e estamos aqui pela primeira vez assinando esse acordo para poder fazer com que o sistema no Amazonas integre o Sistema Brasileiro de Museus. E o Ibram possa apoiar as pessoas, as instituições, as secretarias e os municípios e também os agentes que estão tentando fazer com que os nossos museus aconteçam.” explica a presidenta. A professora e coordenadora geral do Comitê Gestor da Política Indigenista da Universidade federal do Amazonas (UEA), Jocilene Gomes da Cruz, destaca com orgulho a participação desse momento histórico que está iniciando “Nós estamos iniciando um processo muito relevante, quando olhamos para nossa região e entendemos que ela é grandiosa, mas grandioso mesmo é o que está dentro dela que é essa diversidade cultural extraordinária, esses incríveis lugares e pessoas que a gente precisa dar visibilidade, e que a gente precisa conhecer e precisa fortalecer. Para Jocilene Gomes, é necessário um outro movimento, que é o movimento das pessoas que estão nas comunidades, que estão nos territórios indígenas e que possuem os seus museus a partir das suas perspectivas, das suas compreensões do que sejam os seus museus, as suas casas de referência, dos seus lugares de memória, as suas casas de saberes. “enfim, todos os nomes pelos quais eles chamam os seus lugares de memória.” destaca. “Esperamos que um dia a gente possa ter. de fato, uma visibilidade ampla, um reconhecimento que a gente possa vivenciar essa cultura tão forte, tão presente, e que precisa estar nesses lugares para que sejam construídas políticas públicas que enxerguem essa diversidade, esse patrimônio cultural extraordinário.” expressa Jocilene. No evento, estavam reunidos os fazedores de cultura, profissionais de museus, grupos sociais, pessoas que dedicam a sua vida e lutam pela cultura local, pelos museus, pela museologia na cidade de Manaus. E contou também com com a cantora Simone Ávila, que cantou os sucessos, porto de lenha, brasileira, vento norte, entre outras regionalidades.

Festival de Parintins 2024: Amazonas To Go auxilia quem chega à cidade com informações turísticas

Disponibilizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), a ferramenta tecnológica Amazonas To Go, vai auxiliar com informação turística rápida, fácil e segura quem for prestigiar o 57º Festival de Parintins, que acontece entre os dias 28 e 30 de junho. Para facilitar o acesso durante as festividades, a plataforma criou uma aba automática que direciona para a cidade (a 369 quilômetros da capital), além de identificação visual especial de divulgação e contatos úteis. A plataforma oferece ao visitante um guia digital na palma da mão por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, informações sobre a festa, a cidade e de como chegar. Também auxilia sobre onde encontrar atrativos turísticos e opções de coisas para fazer, meios de hospedagens, agências de turismo, restaurantes, entre outros serviços. Todos os empreendimentos sugeridos estão presentes no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), do Ministério do Turismo (MTur), e exercem atividades turísticas regularmente. Atualmente, Parintins conta com 77 prestadores de serviços cadastrados na ferramenta.