Search
Close this search box.

Adolescente é apreendido por tentativa de homicídio contra estudantes


A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 34ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Careiro (a 88 quilômetros de Manaus), em conjunto com o Núcleo de Inteligência e Segurança Escolar (Nise), apreendeu um adolescente de 17 anos por ato infracional análogo à tentativa de homicídio contra estudantes de um colégio municipal da região.

Em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (03/07), o delegado-geral da PC-AM, Bruno Fraga, destacou que esta foi mais uma ação bem-sucedida da equipe policial de Careiro, com o apoio do Nise, um projeto do Governo do Estado que contribui para o monitoramento de qualquer tipo de ameaça ou violência na rede de educação.

“Conseguimos efetuar a apreensão desse adolescente na quinta-feira (26/06), que tinha a intenção de entrar na escola e esfaquear alguns colegas, e depois tirar a própria vida. Ele foi transferido para a capital”, informou Fraga.

Na ocasião, o delegado David Jordão, da 34ª DIP, relatou que o adolescente é ex-aluno do colégio. Ele entrou na instituição com vestimentas diferentes do uniforme e comportamento suspeito. A guarda municipal da escola notou o comportamento estranho do adolescente e, ao abordá-lo, ele mencionou que estava procurando bombas na escola.

“Em seu depoimento, o adolescente informou que recebeu essa orientação de um administrador de um grupo na deep web, caso fosse confrontado por alguém. O Conselho Tutelar estava na escola realizando palestras quando foi acionado imediatamente. Durante a revista pessoal, os investigadores encontraram duas facas na cintura do adolescente”, explicou o delegado.

Segundo a autoridade policial, a Polícia Civil agiu rapidamente e conseguiu evitar um massacre que poderia ter grandes proporções. O adolescente não deu alarme e foi diretamente ao local para executar o plano criminoso.

“Ele foi conduzido à delegacia, onde confessou que planejava matar alunos do 8º ano devido ao bullying que havia sofrido deles, e que depois da ação planejava cometer suicídio. Toda a ação criminosa estava sendo registrada por um relógio digital que ele usava”, relatou David Jordão.

A Justiça reconheceu que todo o procedimento da polícia foi adequado ao que a lei determina e autorizou a transferência do menor para uma unidade de internação em Manaus, onde responderá por ato infracional análogo à tentativa de homicídio e ficará à disposição da Justiça.

FOTO: Luana Cunha/PC-AM



Fonte

Compartilhe nas Redes

últimas noticias