– 

7 de julho de 2023

Entram em vigor nesta sexta-feira (7) as novas regras que aumentam o subsídio para aquisição de imóveis do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) e que reduzem a taxa de juros para famílias de baixa renda, nas faixas 1 e 2 do programa.

https://googleads.g.doubleclick.net/pagead/ads?client=ca-pub-1636912675323951&output=html&h=356&slotname=9378017130&adk=3095318792&adf=3529782334&pi=t.ma~as.9378017130&w=428&lmt=1688761393&rafmt=1&armr=1&format=428×356&url=https%3A%2F%2Fportalmanausalerta.com.br%2Fnovas-regras-do-minha-casa-minha-vida-entram-em-vigor-nesta-sexta-7%2F&fwr=1&rs=1&rh=250&rw=300&rpe=1&resp_fmts=3&sfro=1&wgl=1&dt=1688761393442&bpp=4&bdt=2404&idt=4&shv=r20230705&mjsv=m202307050101&ptt=9&saldr=aa&abxe=1&cookie=ID%3D9e6a644655a1345d-2228ccacb2b400d8%3AT%3D1688738739%3ART%3D1688761385%3AS%3DALNI_MYQSHI1GSu5WgqaGNqABVC-hEsucg&gpic=UID%3D000009f750cbaa78%3AT%3D1688738739%3ART%3D1688761385%3AS%3DALNI_MaCmcgjzIh8ydrfZRrDbtfX1iAE1w&prev_fmts=0x0%2C428x356&nras=1&correlator=3595539883312&frm=20&pv=1&ga_vid=1876455133.1688738739&ga_sid=1688761391&ga_hid=1771297556&ga_fc=1&u_tz=-240&u_his=11&u_h=926&u_w=428&u_ah=926&u_aw=428&u_cd=32&u_sd=3&adx=0&ady=1075&biw=428&bih=738&scr_x=0&scr_y=153&eid=44759875%2C44759837%2C44759926%2C31075832%2C44788441&oid=2&psts=ABnkTfCxW0tY-GOdl0ZeJZ4749JJN31wn6SqZv7jgzZhyBB2XVjovwd7erKeQDkGkJzzKXa8tIpo3QZpiWuy3U8ldChd&pvsid=17966703252657&tmod=904609186&nvt=1&ref=https%3A%2F%2Fportalmanausalerta.com.br%2F&fc=1920&brdim=0%2C0%2C0%2C0%2C428%2C0%2C428%2C926%2C428%2C827&vis=1&rsz=%7C%7CoeEbr%7C&abl=CS&pfx=0&fu=128&bc=31&ifi=6&uci=a!6&btvi=2&fsb=1&xpc=S1aA2e7uzr&p=https%3A//portalmanausalerta.com.br&dtd=8

Conforme anunciado no fim do mês passado, o subsídio para famílias de baixa renda – com renda mensal de até R$ 2.640 (faixa 1) e até R$ 4,4 mil (faixa 2) –, passou de R$ 47 mil para até R$ 55 mil.

O subsídio é uma espécie de desconto aplicado conforme a renda da família e a localização do imóvel. A partir de hoje, o teto dos imóveis para as faixas 1 e 2 do programa será de R$ 264 mil para os municípios com população de 750 mil habitantes ou mais; R$ 250 mil para as cidades com população entre 300 mil e 750 mil habitantes; R$ 230 mil para os que têm população entre 100 mil e 300 mil habitantes; e R$ 200 mil para cidades com população inferior a 100 mil habitantes.
Valor do imóvel

Também foi ampliado o valor máximo do imóvel por faixa de renda. Assim, para famílias com renda entre R$ 4,4 mil e R$ 8 mil (faixa 3), o valor máximo do imóvel passou de R$ 264 mil para até R$ 350 mil em todos os estados.

A estimativa é de que a medida traga um incremento de 57 mil novas contratações na faixa 3, das quais 40 mil ainda em 2023.

Já os juros cobrados de famílias com renda mensal de até R$ 2 mil caíram de 4,25% ao ano para 4% nas regiões Norte e Nordeste; e de 4,5% para 4,25% ao ano nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Com informações da Agência Brasil