Search
Close this search box.

Prefeitura de Manaus faz ajustes e treinamento para iniciar operações do píer turístico Manaus 355


Após os ingleses inaugurarem, em 1907, o maior porto fluvial do mundo, na capital amazonense, 117 anos depois, a Prefeitura de Manaus passa a ter seu primeiro píer turístico, oferecendo uma estrutura única, com conforto, segurança e logística para atender as operações turísticas para transportar pelo rio Negro a população, turistas e visitantes de todas as idades.

Com a inauguração do novo píer turístico Manaus 355, integrado às estruturas do mirante Lúcia Almeida, no início da avenida 7 de Setembro, a prefeitura trabalha no reforço da segurança no local e no início das operações que serão realizadas na nova concepção turística. A obra tem projeto do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e faz parte do programa “Nosso Centro”, lançado pela gestão do prefeito David Almeida, em 2021.

A gestão do espaço ficará a cargo da Diretoria de Turismo da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

“O píer turístico oferece infraestrutura adequada às operações turísticas que visam levar nossos moradores e turistas pelos nossos rios e igarapés, que são o sangue da nossa floresta amazônica. Se passaram 117 anos para que se fizesse, depois dos ingleses, a maior obra pública portuária da cidade de Manaus. Isso é compromisso com Manaus, é compromisso com o nosso Centro, é compromisso com nosso turismo e com a Manaus que nós queremos. Uma capital muito melhor para se viver, trabalhar e amar”, disse o diretor-presidente do Implurb, Carlos Valente.

O diretor-presidente explicou que, nesta semana, equipes vão passar por treinamento específico para a realização das operações e instalações que já estão sendo executadas e ajustadas para o início das operações.

Inicialmente, o píer turístico terá seu funcionamento das 7h às 19h. É proibido pescar na estrutura, nas pontes e no atracadouro. E até o final da semana a população poderá acessar o espaço.

“Toda operação portuária tem período de ajustes. Então, a partir da próxima semana, estaremos finalizando o treinamento da equipe operacional, das pessoas que vão coordenar a segurança, atracação, controles e, a partir disso, vai ser emitido um comunicado para todo mundo saber como vai funcionar. A gente pede um pouco de paciência e a colaboração, porque todas as sugestões estão abertas para serem recebidas e a gente vai ouvir todos os segmentos, os operadores turísticos, os armadores, os operadores de barcos, de lanchas, para que a gente possa ter uma operação que atenda todas as vertentes. A gente quer que o píer turístico Manaus 355 seja uma referência nacional”, explicou Valente.

Atracadouro

Foto: Semcom

O atracadouro flutuante mede 12 metros por 80 metros, pesando quase 300 toneladas. A maior ponte tem 75 metros e 160 toneladas, e os outros dois flutuantes de apoio para a ligação do atracadouro tem as medidas de 18 metros por 12 metros, pesando 62 toneladas cada.

O píer faz parte do complexo do “Nosso Centro” para poder atrair todas as atividades e incentivar o turismo, aproveitando o potencial da paisagem natural e de cidade turística, onde os visitantes poderão passar mais tempo aproveitando a estrutura construída e entregue.

Construção

A construção do píer foi feita em um estaleiro na zona Oeste e envolveu um total de três frentes de obras, incluindo o porto, as pontes e as poitas. A estrutura também conta com 14 poitas para ancoragem.

Toda a operação turística que envolve a hidrografia da Amazônia chegará e partirá deste píer turístico. Ele terá essa função de dar um suporte ao movimento da orla de Manaus e todo o entorno da capital.

Foto – Phil Limma/Semcom



Fonte

Compartilhe nas Redes

últimas noticias